Mundial de Superbike – A BMW desenvolve a S1000RR.

A marca alemã tem trabalhado na otimização da S1000 RR após as duas rodadas de abertura, com resultados interessantes. Na primeira corrida do Campeonato Mundial de Superbike de 2019, em Phillip Island, Tom Sykes e Markus Reiterberger (BMW Motorrad) ficaram perto do último lugar em termos de Velocidade Máxima, superando apenas as duas Fireblades privadas.

De resto, os resultados gerais foram, de fato, bastante satisfatórios; o inglês cruzou a linha em sétimo e esteve entre os homens mais rápidos em determinados setores, enquanto Reiterberger terminou em 13º lugar – mas houve ganhos evidentes.





Nada está sendo deixado ao acaso no retorno oficial da fábrica da BMW às SBK. Com uma atualização do motor feita num futuro próximo, as mentes na fábrica foram colocadas para trabalhar e descobrir onde outros ganhos poderiam ser feitos. Shaun Muir, gestor da Equipe da BMW Motorrad, falou recentemente sobre algumas das mudanças que foram feitas na S1000 RR desde então.

“Sabíamos desde o início que levaria algum tempo para obter algumas dessas atualizações de desempenho ao longo do ano”, admite ele. “Enquanto isso, tentamos aproveitar quaisquer aumentos sempre que podíamos”.

“Estamos limitados pelas regras sobre o que podemos adicionar à moto. Com as regras que temos, podemos adaptar o quadro e a carenagem para perder 25-30mm a partir do contorno da silhueta de produção existente ganhos muito marginais, mas quando se está à procura de um par de km/h, temos que olhar para todas as oportunidades, incluindo as tomadas de ar, os protetores de mãos ou o próprio vidro, de acordo com a forma do piloto”.

Exatamente onde foram feitas as mudanças mais significativas? “Encontramos duas áreas principais: os protetores de mãos de ambos os lados do piloto e a entrada para o fundo da carenagem, onde estamos capturando o ar. Em vez de deixar o ar passar pelo radiador, conseguimos adaptar esses protetores, que basicamente são limpos, e nos deram uma área dianteira realmente sólida, onde o ar se movimenta mais facilmente ”.

O processo de desenvolvimento é bastante complicado, incluindo testes exaustivos nos túneis de vento da BMW, usando bonecos totalmente revestidos e capacetes, modelados para combinar com as respetivas posições dos pilotos na moto. A melhoria aerodinâmica é complementada por uma abordagem focada no asfalto: nenhum tempo é desperdiçado.

“Quando seguimos em frente, normalmente é necessária uma ou duas sessões até que saibamos:“ sim, essa é a direção certa/errada ”,continua Muir. Como é o processo tão rápido? Pesquisa, forte apoio e um piloto experiente: “Testamos várias versões do braço oscilante antes de o colocar na moto, mas, assim que ele está na moto, fica claro que o feedback do Tom é excepcional. A direção que tomamos nos deu resultados imediatos ”.

O ex-campeão mundial é franco acerca desta nova experiência:

“É um começo limpo! Eu tenho muita sorte de poder ser rápido e desenvolver a moto ao mesmo tempo. Claro que tenho muita experiência com diferentes fabricantes, desde as motos até suspensões, pneus, etc. e realmente sinto que isso nos ajudou ”.

Mas vamos descer aos números. Sykes começou a terceira rodada com 19 pontos, o seu companheiro alemão com 14. Duas provas depois, estão com 54 (+35) e 35 (+21) pontos, respetivamente – com desempenhos notáveis para ambos os pilotos na classificação e em condições de corrida.

Isto poderá ter sido uma consequência direta dessas atualizações, ou simplesmente quererá dizer que Aragón e Assen são traçados melhores para a S1000 RR? Embora uma maior estabilidade de chassis provavelmente seja um fator nos avanços da BMW, Muir vê mais ganhos com o seu trabalho.

“Na Austrália, provavelmente estávamos com 15 a 20 km/h abaixo dos pilotos principais. Calculamos que, com os efeitos das adições às carenagens, poderíamos reduzir para 7-8 km/h nas retas mais longas. Quando implementamos isso em Aragão, pudemos constatar que ainda estávamos abaixo, mas a diferença foi consideravelmente reduzida”.

“A menos que se aproveite para testar em túnel de vento ou em outras áreas de desenvolvimento, perde-se a oportunidade. Nós sentimos que, assim que obtivermos um aumento de desempenho ao longo das provas seguintes, estaremos numa posição muito boa com esta moto e poderemos disputar o pódio ”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *