Nascar: no Texas, Paludo conquista seu 11º top-10 nesta temporada da Truck Series.

Brasileiro termina mais uma vez entre os dez primeiros colocados ao final da prova texana e consegue diminuir bastante a diferença para o top-5 no campeonato.

Fazendo uma corrida constante, mas com problemas na carenagem de sua Chevrolet Silverado, o gaúcho Miguel Paludo terminou em oitavo a etapa da WinStar World Casino 350K, realizada nesta sexta-feira no Texas Motor Speedway, Fort Worth, região metropolitana de Dallas.

Com o resultado, Miguel se mantém na sétima posição no campeonato (empatado em pontos com o sexto), mas diminui muito a diferença para o top-5. Agora são somente seis pontos de diferença para Jeb Burton.

207461_360055_20131101tg1775_web_

“Mesmo perdendo posições devido à má largada de meu companheiro de equipe (posicionado logo à frente de Paludo), vim em um ritmo muito forte: somente o Ty Dillon (que venceu a prova) estava mais rápido do que eu. Estava escalando o pelotão até que um incidente com o retardatário do truck 81 comprometeu a aerodinâmica de minha picape. Vim pela linha de fora quando, na saída da curva, ele cruzou na minha frente, fazendo com que o pará-choque da minha picape fosse afetado. A partir daquele momento, trabalhamos para minimizar o estrago e ter o melhor resultado possível já que Texas é uma prova em que a aerodinâmica é super importante”, diz Miguel Paludo, que correu nesta etapa com o patrocínio do Anderson’s Maple Syrup.

Atrapalhado por uma má largada do pole position Jeb Burton, Miguel Paludo, que saia em quarto, caiu para a nona posição no início de prova. Lutando pelo top-10 na volta 20, Paludo relatava via rádio à Turner Scott Motorsports que sua picape um pouco solta na pista.

Na passagem 23, a primeira bandeira amarela se deu após Brad Keselowski achar Justin Lofton na pista. O piloto do #19 conseguiu não fazer o contato com o muro.

Com a interrupção, Miguel entrou nos pits para fazer troca de pneus, reabastecimento e ajustes. Rápidos, seus mecânicos conseguiram fazer Paludo recuperar uma posição de pista.

Relargando em nono e na volta 27, o gaúcho lutava para subir mais para frente na corrida. Na volta 50, Paludo era o sétimo e tinha um desempenho bom na pista texana.

Na passagem 60, Bryan Silas rodou e ficou em uma posição perigosa na pista, mas todos os pilotos – inclusive Paludo – conseguiram desviar.

A amarela foi importante para os pilotos, que usaram a intervenção do safety car para fazer suas paradas. Miguel chegou a parar mais de uma vez nesta bandeira amarela consertar pequenos danos oriundos de contatos anteriores.

Relargando na volta 64, Paludo partia de 19º para recuperar as posições perdidas. Três voltas depois, o gaúcho já era 12º e continuava escalando o pelotão.

E foi em um ritmo constante que Miguel Paludo cruzou a faixa centenária da corrida. Ty Dillon liderava enquanto o brasileiro era 12º na volta 100.

Neste instante, o motor da Toyota de Kyle Busch explodiu no meio da reta. Sofrendo por aquecimento, este incidente provocou a terceira amarela da corrida. Paludo aproveitou para trocar todos os pneus, reabastecer, fazer ajustes e alterar a pressão dos pneus.

A verde se deu com 42 para o fim e Miguel relargava em décimo. Com 35, Paludo pulava para oitavo. Com 15, ele se mantinha no top-10 e era nono, sempre em um ritmo constante.

Com 10 para a bandeirada, Miguel Paludo ultrapassou Ryan Blaney e pulou para a oitava colocação, posição que chegou até o final.

A próxima etapa da Nascar Truck Series será na próxima sexta-feira, dia 8, no Phoenix International Raceway, penúltimo encontro da temporada 2013 da categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *