Mercado Internacional – DS vai acelerar o seu desenvolvimento e os próximos anos serão ambiciosos.

Começou com o pé esquerdo, nasceu e perdeu a paternidade tendo passado por dois “padrastos” até que Carlos Tavares pegou a sério no projeto. Hoje a DS Automobiles ainda anda desgastada com o peso do passado e por ser uma marca ainda nova, mas os próximos anos serão estimulante com uma aceleração ambiciosa do seu desenvolvimento.

Serão muitos os lançamentos da DS entre este ano e 2023, dando expressão à gama e cumprindo o objetivo de ter uma versão eletrificada de todos os modelos, sejam eles híbridos ou puramente elétricos.

Diante disto e cientes, os responsáveis da DS querem recriar a marca e dar-lhe visibilidade e “ordenhar” lucro e isso não se consegue de um dia para o outro. Veja o caso de marcas como a Audi e a Lexus, que levaram uma dezena de anos para chegar onde estão, ou ainda os coreanos, que continuam tendo que consumir muitos recursos para construírem uma sólida imagem de marca.

A DS Automobiles tem apenas quatro anos, ainda lhe falta palmilhar muito caminho. Por isso, esta acelerando de forma vigorosa o passo para tentar encurtar o tempo necessário para se consolidar.

Assim, já este ano, temos o DS3 Crossback, em setembro chega o DS7 Crossoback e-Tense (híbrido 4×4 com 300 CV) e no outono a DS Automobiles irá apresentar o DS3 Crossback e-Tense (elétrico) e o DS8.

Em 2020, a marca Premium francesa irá lançar no mercado o DS8 durante a Primavera. Na Primavera de 2021m será a vez da segunda geração do DS4, para em 2022 surgir o DS4 Crossback, tendo a marca já anulado o DS3 Crossover que seria apresentado no outono. Finalmente, em 2023, aparecerá o DS8 Crossback.

O DS8 terá como plataforma a mesma do 508-L, a EMP2 alongada e comercializada na China, local onde o carro será produzido. Segundo algumas fontes, será mais comedido no estilo, optando por uma forma mais conservadora e oferecerá uma versão híbrida Plug In com 250 CV e tração dianteira.

O DS4 acabará a produção este ano e estará em “banho maria” até 2021, quando chegar a segunda geração do modelo, conhecido pelo código D41. Terá como base a plataforma EMP2 e será o primeiro a exibir a nova linguagem de estilo da DS que tem como base o protótipo DS X E-Tense – nomeadamente, a frente – enquanto que o habitáculo será mais tecnológico com a chegada da realidade aumentada.

A China receberá uma versão de três volumes. Olhando para a gama da DS, o DS4 deverá ter uma variante híbrida Plug In embora não esteja fora da equação uma variante elétrica.

Para 2022, a DS intercalará um novo modelo, o DS4 Crossback, e como sucedeu na primeira geração do DS4 Crossback, não será um verdadeiro SUV, mas uma espécie de crossover, sendo que o DS4 não terá uma SUV pois a DS anulou esse projeto. Finalmente, o DS8 Crossback será um familiar de sete lugares, que será enviado para os Estados Unidos, China e Rússia e conhecerá muitos desenvolvimentos tecnológicos. Nomeadamente, um novo sistema “mild hybrid” e uma caixa e-DCT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *