Fórmula 1 – É Ferrari; e agora?

Segundo o diretor da Scuderia de Maranello, Mattia Binotto, disse após a etapa de Barcelona realizada ontem as melhorias no carro foram e são insuficientes para competir com os carros da Mercedes.

Uma temporada que começou mal e não consegue melhorar. A Ferrari trouxe para Barcelona um conjunto de melhorias com o objetivo de diminuir as distâncias para a Mercedes.

No final o resultado não foi muito diferente do que temos visto e a Scuderia ficou fora do pódio, colocando em sérios riscos a candidatura ao título que nesta fase parece cada vez mais uma miragem.

Mattia Binotto admitiu que a equipe tem de encontrar uma solução para esta situação e rapidamente:

“Esta foi mais uma corrida que terminou abaixo das nossas expectativas”, admitiu Binotto. “Foi uma pena a largada, porque o Sebastian saiu muito bem da segunda fila, mas depois bloqueou as rodas e perdeu alguns lugares. As atualizações que trouxemos aqui, tanto na dianteira quanto no motor, funcionaram bem e estamos mais do que satisfeitos com elas, mas se mostraram insuficientes até para a disputa com a Redbull. Agora temos que analisar e pensar sobre o que não funcionou. “

“Eu acho que em velocidade de ponta somos bons o suficiente, mas certamente temos algumas fraquezas no carro que foram destacadas neste final de semana. Cabe tentar entender, trabalhar, avaliar e melhorar no futuro. Sabemos que temos muito a fazer e que precisamos melhorar. Isso ficou claro neste fim de semana, mas não perdemos o ânimo.”

“O clima na equipe ainda é bom e há um forte desejo de fazer melhor, então agora temos que responder com ações. A temporada é longa e nunca desistiremos. Essa é a nossa abordagem ”.

A Ferrari voltou a mostrar problemas nas curvas com o carro e perdendo muito tempo nas zonas mais sinuosas. O responsável da Ferrari admitiu que o carro é lento nas curvas e que sofre nas retomadas de velocidade. O problema não deverá ser apenas aerodinâmico pelo que a equipe tem de investigar as causas para esses problemas.

É Ferrari e agora? Essa é pergunta que pairava no ar no paddock após a prova de ontem; alem da demora na tomada de decisões para liberação de ultrapassagem entre seus pilotos, o que aconteceu três vezes durante a prova.

Existem muitas coisas que tem que ser resolvidas na Fábrica e ás portas fechadas entre os membros da equipe, afim de que não vejamos um campeonato de pilotos e construtores sendo definidos rapidamente pelo pessoal da Mercedes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *