Mercado Internacional – Novo Yaris é totalmente diferente e representa forte investimento da Toyota.

A Toyota decidiu antecipar a revelação do novo Yaris, após tantas fotos e detalhes do carro terem surgido na internet. O carro, tal como a anterior geração, foi desenhado e concebido na Europa para os consumidores do Velho Continente, mantendo a produção na França na fábrica de Valenciennes. É porque a Toyota entendeu que ter vários nomes para o mesmo carro em diferentes geografias era uma perda de tempo e confusão a mais, o utilitário da casa japonesa chamará Yaris em todo o mundo, seguindo a estratégia desenhada para o Corolla.

No que toca ao estilo, a marca japonesa levou à letra a afirmação de Akyo Toyoda. “Nunca mais faremos carros aborrecidos” disse o carismático líder da Toyota. E a verdade é que mais bonitos ou menos bonitos, os novos Toyota não passam despercebidos. E o Yaris é um produto claro dessa filosofia.

Tendo como base a plataforma TNGA, mas na versão GA-B, a primeira preocupação foi descolar da pela do Yaris o formato monovolume. Depois, lhe dar uma face diferente de tudo o que foi feito até aqui, bebendo inspiração, clara, no Corolla. Finalmente, mexer nas cotas para o tornar mais compacto e ágil. O carro tem menos 40 mm de altura – e a Toyota assegura que a perda de espaço para a cabeça não é significativa – mais 50 mm de largura e as vias são 60 mm mais largas. A distância entre eixos cresceu 50 mm. Curiosamente, o novo Yaris é mais curto que o antecessor… 5 mm! Com esta cifra, o Toyota Yaris passa a ser o único citadino abaixo dos 4 metros de comprimento. Ou seja, segundo a casa japonesa, adicionando o diâmetro de virada que a casa japonesa reclama ser o melhor do segmento, o Yaris será soberbo em ambiente urbano.

O interior do Yaris está muito diferente e tal como no Corolla, defende o principio “mãos no volante, olhos na estrada”. Por isso o tabliê é minimalista e o ecrã do sistema de info entretnimento, idêntico ao do Corolla, está posicionado como naquele, ou seja, á altura dos olhos do condutor. O painel de instrumentos também segue a tendência do Corolla, com os elementos enclausurados em círculos. A posição de condução face ao anterior Yaris mudou, estando a anca mais baixa 3,6 centímetros e as regulações de banco e volante foram revista para evitar que fiquemos muito atos quando nos sentamos. O Yaris já tem Andoid Auto e Apple Carplay, o ecrã é de 8 polegadas em todos os carros (os modelos de topo poderão ter ecrãs maiores) e na consola central está uma inovação no segmento. É o primeiro utilitário a ter um airbag central montado entre o condutor e passageiro. A lista de ajudas à condução e de segurança é longa, completa e disponível e todas as versões.

No que toca às motorizações, o novo Yaris terá três motores a gasolina, todos de 3 cilindros, curiosamente. A gama arranca com o 1.0 litros com caixa manual de 5 velocidades, seguindo-se o 1.5 litros, e o híbrido.

O modelo híbrido é o “best seller” e deverá responsabilizar-se por 80% das vendas. O sistema é novo, utiliza o bloco de três cilindros com 1.5 litros a gasolina com 80 CV e um motor elétrico que recebe energia de uma bateria de iões de lítio. E aqui reside outra novidade, pois a Toyota prescindiu das baterias NIHM, o que oferece menos 25% de peso e debita mais potencia e tem melhor resposta que as anteriores baterias.

A Toyota reclama que a nova mecânica híbrida tem 15% mais de potência e emite menos 20% de CO2. Não há dados, ainda, de potência, binário, etc.. Mas, por outro lado, a casa japonesa confirmou que o Yaris Hybrid passa a ter um modo totalmente elétrico quando circula a velocidades até 130 km/h. O motor tem ciclo Atkinson e tempo de abertura das válvulas variável. Recama a Toyota que o motor tem eficiência termal de 40% e tem taxa de compressão de 14:1.

Com a nova plataforma, o Yaris terá direito a um comportamento diferente, para melhor devido ao aumento da rigidez estrutural do carro em 40%, sendo agora o carro mais rígido do segmento. Apesar de todo este esforço, o Yaris consegue ser 20 kgs mais leve que o antecessor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *