GP2: Negrão testa pela Rapax no final da temporada.

De saída da Arden International, equipe pela qual disputou os dois últimos campeonatos, o paulista André Negrão participará dos testes de pós-temporada da Fórmula GP2 pela Rapax. Os ensaios serão realizados de quarta a sexta-feira da semana que vem no mesmo circuito de Abu Dhabi que recebe a rodada dupla final da divisão de acesso à Fórmula 1 sábado e domingo próximos. “A Rapax teve ótimos resultados neste ano e parece ser uma ótima alternativa”, disse Negrão. O russo Sergey Sirotkin, que abriu o calendário ao lado do romeno Robert Visoiu e tem agora o sueco Gustav Malja como parceiro, está perto de assegurar o terceiro lugar que ocupa na classificação de pilotos.

A boa notícia de despedida de casa para Negrão é que seus apelos foram finalmente ouvidos e ele contará com um novo motor nas corridas derradeiras. Ao longo de todo o campeonato, Negrão vinha queixando-se da falta de potência, mas só depois de mais uma jornada desapontadora no Bahrein na semana passada é que a Arden e a Mecachrome, fornecedora dos motores da GP2, chegaram a um acordo. “Tivemos conversas duras em Sakhir. Meu motor era pelo menos seis décimos mais lento que a média. Foi o ano inteiro assim”, lembrou.

Os números sustentam a insatisfação do campineiro. Negrão estreou em 2014 e fechou a campanha na 12ª colocação com 31 pontos. Já com experiência na categoria, com maior conhecimento do carro e das pistas e sem mudanças significativas no regulamento, era de se esperar por uma evolução nesta temporada. Não foi o que aconteceu: depois de um início promissor no Bahrein em abril, onde marcou um 9º e um 8º lugares, Negrão permanece até agora com aqueles mesmos três pontos da primeira etapa.

As provas de encerramento representam a última oportunidade de subir um pouco mais na classificação geral e o novo motor poderá ter peso fundamental em suas pretensões. Novamente na programação da Fórmula 1, depois da etapa descolada no Bahrein, as atividades de pista serão abertas na sexta-feira com os treinos livres de 45 minutos e a sessão classificatória à formação do grid da corrida 1. O título já está definido em favor do belga Stoffel Vandoorne (ART GP), novo recordista de pontos – 316,5 – em um campeonato. O norte-americano Alexander Rossi (Racing Engineering) aparece depois com 169,5 e deve ratificar o vice, embora ainda sofra alguma ameaça de Sirotkin e seus 139.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *