GP2: Negrão marca os primeiros pontos no GP do Bahrein.

O que parecia prenúncio de um fim de semana complicado começou bem para André Negrão na abertura da temporada da Fórmula GP2 neste sábado no Bahrein. Mesmo partindo apenas em 19º, vítima de uma antiga deficiência do seu motor, o piloto da Arden International fez uma ótima exibição e terminou em 9º na corrida 1 da rodada dupla do circuito de Sakhir. Com o resultado acima até das expectativas mais otimistas, o campineiro marcou os dois primeiros pontos no início de seu segundo ano na divisão de acesso à Fórmula 1. O belga Stoffel Vandoorne levou tudo o que podia: pole, melhor volta, vitória, 31 pontos e a liderança do campeonato.

Além do bom rendimento na pista, Negrão foi ajudado pelas circunstâncias e pela estratégia da Arden logo na quarta volta, quando um acidente envolvendo quatro pilotos – incluindo o francês Norman Nato, companheiro do brasileiro – provocou a entrada do safety car. “Fizemos uma opção arriscada, mas que funcionou ao anteciparmos a troca dos pneus macios pelos médios. Sabíamos que seria duro chegar ao fim da corrida com os pneus inteiros, por causa do elevado número de voltas e do calor, mas até que deu certo”, afirmou Negrão.

O comportamento do carro ao longo das 32 voltas surpreendeu. “O ritmo era bem melhor do que no treino classificatório. Eu estava virando tempos muito parecidos com o do pessoal da frente”, observou Negrão, que desde o ano passado se queixa da falta de potência do motor Mecachrome. A expectativa da equipe é que a unidade seja trocada para a próxima etapa, marcada para Barcelona. Além disso, ele se envolveu num toque nas voltas iniciais que danificou o seu aerofólio dianteiro e diminuiu a pressão aerodinâmica.

Negrão chegou muito perto de uma posição ainda mais positiva – ocupou a 3ª colocação na segunda metade da prova -, mas o desgaste dos pneus cobrou um preço alto nas duas últimas voltas, quando não pôde impedir que rivais com pneus bem mais novos e de compostos macios o superassem. A perda da 8ª colocação foi ainda mais cruel, porque representaria a pole na corrida de amanhã em função do sistema de grid invertido da categoria. Mesmo assim, partindo da quinta fila, Negrão mantém a confiança. “O bom de ter feito tantas voltas com esses pneus médios é que temos agora muitas informações sobre seu desempenho e todos têm de largar com esses compostos.”

A corrida começará às 8h15 (Brasília), com transmissão pelo SporTv.

O resultado de hoje em Sakhir:

1 – Stoffel Vandoorne – ART Grand Prix – 32 voltas em 1:01:23.306
2 – Rio Haryanto – Campos Racing – a 5.056
3 – Alexander Rossi – Racing Engineering – a 5.497
4 – Jordan King – Racing Engineering – a 12.322
5 – Robert Visoiu – Rapax – a 20.048
6 – Mitch Evans – RUSSIAN TIME – a 25.543
7 – Nathanaël Berthon – Lazarus – a 27.729
8 – Julian Leal – Carlin – a 28.463
9 – André Negrão – Arden International – a 29.502
10 – Nobuharu Matsushita – ART Grand Prix – a 29.664
11 – Marlon Stöckinger – Status Grand Prix – a 36.875
12 – Sergey Sirotkin – Rapax – a 38.516
13 – Artem Markelov – RUSSIAN TIME – a 41.021
14 – Sergio Canamasas – MP Motorsport – a 41.391
15 – Richie Stanaway – Status Grand Prix – a 43.375
16 – Zoel Amberg – Lazarus – a 44.062
17 – Renè Binder – Trident – a 44.682
18 – Daniel De Jong – MP Motorsport – a 48.421
19 – Alex Lynn – DAMS – a 1″05.572

Não completaram:

Raffaele Marciello
Pierre Gasly
Norman Nato
Marco Sørensen
Arthur Pic

Volta mais rápida: Stoffel Vandoorne em 1’44″617

Campeonato:

1 – Stoffel Vandoorne – 31
2 – Rio Haryanto – 18
3 – Alexander Rossi – 15
4 – Jordan King – 12
5 – Robert Visoiu – 10
6 – Mitch Evans – 8
7 – Nathanaël Berthon – 6
8 – Julian Leal – 4
9 – André Negrão – 2
10 – Nobuharu Matsushita – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *