Avaliação da Semana – O Compacto da Renault que encanta o mercado agora na versão aventureira.

Caros amigos internautas, é com um imenso prazer que apresentamos essa semana a avaliação / teste que realizamos á bordo do Renault Kwid Outsider; a versão aventureira do veículo que encantou os brasileiros desde sua chegada em 2017.

 

Na parte técnica o Kwid Outsider mantém o motor das demais versões (Life, Zen e Intense): 1.0 flex, 12V, três cilindros de 70 cv de potência a 5.500 rpm e torque de 9,8 kgfm a 4.250 rpm. O câmbio é manual de cinco velocidades. Com esse conjunto, o carro mostra-se ágil e com boa retomada de velocidade.

 

A suspensão não foi alterada. A novidade fica por contra do novo sistema de freios, com discos ventilados na dianteira e um servofreio mais potente.

 

Os motores de três cilindros costumam apresentar certa aspereza no funcionamento e essa característica parece mais marcante no Kwid Outsider. Não chega a incomodar, mas quem não está acostumado pode achar que ele tem algum problema.

O sobrenome Outsider sugere um carro descolado e ele realmente é, graças aos acessórios incorporados no design e na parte de dentro. Ele tem barras de teto, skis cromados dianteiro e traseiro, barras de proteção lateral, moldura dos faróis de neblina e calotas em preto brilhante, que se assemelham a rodas esportivas. Nas laterais, frisos emborrachados protegem as portas de pequenas batidas.

 

Kwid Outsider não tem espaço interno abundante, mas o bem-estar a bordo é garantido pela posição de dirigir, pelo acabamento mais refinado (com detalhes em laranja por todos os lados) e pela nova central Media Evolution, compatível com Android Auto e Apple CarPlay e que reproduz aplicativos como Waze e Spotify.

 

O interior tem novo estofamento, detalhes em laranja nos painéis de porta, manopla de transmissão e no volante. De série traz o sistema multimídia MediaNav, que é compatível com Apple CarPlay e Android. No console central há porta USB, tomada de 12V e entrada auxiliar.

 

No painel de instrumentos há dois itens bastante úteis: o de troca de marchas (que mostra o momento certo de fazer a mudança) e o que indica se o motorista dirige de modo econômico. Quanto mais verde, menos combustível o Outsider está consumindo. Com esses dois aliados, só gasta mais gasolina ou etanol quem quer.

Interior

Aqui a principal e bem vinda mudança foi no sistema multimídia MediaNav, que parou de ter o navegador integrado para substituí-lo com suporte para smarpthones para os que executam o Android e o iOS (Apple). As conexões de áudio (Aux-In e USB) foram realocadas para a base do console.

 

A decoração interna do Outsider adiciona alguns detalhes laranja nas portas, volante, seletor de marcha e estofamento, que também incorporam o nome da versão estampada nos encostos da frente.

 

O Kwid Outsider oferece uma boa e elevada posição de condução para biotipos médios, mas os que se afastam da média podem sentir falta de ajuste da coluna de direção (o volante é fixo) e de um assento que não regule em altura.

O Kwid é um carro estreito, com apenas 1,58 metros de largura, e isso se reflete internamente. Os bancos são curtos, e não são adequados para viagens longas. Mas em uso urbano, que é o habitat natural deste sub-compacto, eles atendem bem. Macios, contribuem para a sensação de conforto.

 

Nos bancos traseiros dois adultos vão bem bem, mas há pouco espaço livre entre os joelhos dos ocupantes da traseira em relação aos assentos dianteiros. Não há muito espaço para cabeças. O espaço central, quando ambos os lados estão em uso, pode-se dizer que desaparece por causa de quão estreita é a plataforma. Em suma, tem uma habitabilidade correta para quatro adultos, mas não se pode dizer que tem uma cabine espaçosa, algo que é notado na frente porque há pouca distância também entre os bancos da frente.

Motor e transmissão

O Kwid usa um motor pertencente à nova família de motores SCe (Smart Control Efficiency) da Renault. Com 998 cc de cilindrada, três cilindros, 12 válvulas, válvulas de comando duplo, distribuição de corrente e bloco de alumínio, produz uma potência de 66 cv a 5.500 rpm, enquanto o torque máximo é de 92 Nm a 4.250 rpm. Com etanol chega a 70 cv e 92 Nm, nas mesmas rotações.

 

É uma unidade com operação ágil, silenciosa e serena, mas ao mesmo tempo não transmite as vibrações clássicas dos motores tricilindricos em marcha lenta quando estão frios. A Renault economizou em isolamento acústico no compartimento do motor, mas mesmo assim a cabine é relativamente silenciosa e não vibra.

 

Durante o nosso teste, na média, obtivemos 15,9 km/l de gasolina, em uso urbano, com o ar-condicionado funcionando 100% do tempo, com o carro sendo conduzido sem qualquer preocupação com consumo.

 

Equipamentos

De série o Outsider traz luzes diurnas (DRL), encosto traseiro dobrável integral , direção assistida eletricamente, ar condicionado, abertura interna do tanque de combustível, abertura remota do porta-malas, Gear Shift Indicator (GSI), pacote elétrico (levantadores de janela dianteira, espelhos e trava), limpador de lavador de janelas, faróis de neblina dianteiros, computador de bordo, tacômetro, caixas de espelho preto brilhante, maçanetas na cor da carroçaria, sistema MediaNav Evolution com AM / FM / USB / iPod / Bluetooth / Aux-In / Auto Android / Apple CarPlay, sistemas Eco Coaching e Eco Monitoring, câmara de ré, pára-choques dianteiro e traseiro com design “Outsider”, barras de teto longitudinais, protetores de porta de plástico e rodas de aço estampadas com calotas de plástico FlexWheel “Goa Black” de 14 polegadas em pneus 175/65 R14.

 

Segurança

Desde o seu lançamento, é um dos sub-compactos mais acessíveis do mercado com o equipamento de segurança de série que contempla freios ABS + EBD, quatro airbags (frontais e frontais), quatro encostos de cabeça (frente fixa, traseira ajustável), ISOFIX e TopTether para cadeiras infantis.

Preço

O Outsider testado custa R$ 44.990 e é o mais completo de todos os Kwid. Um valor que pode ser considerado competitivo, por ser o melhor equipado do segmento.

 

Ficha Técnica – Kwid Outsider

MOTORIZAÇÃO

  • Deslocamento (cc) 998
  • Número de cilindros: 3
  • Número de válvulas: 12
  • Taxa de compressão: 11,5: 1
  • Diâmetro x curso (mm): 72,2 x 81,3
  • Injeção: multiponto indireto
  • Potência máxima (cv / rpm) 66/70 / 5.500
  • Torque máximo (Nm / rpm) 92/96 / 4.250

TRANSMISSÃO

  • Caixa manual de cinco velocidades
  • Tração às rodas dianteiras

DIREÇÃO

  • Pinhão e cremalheira com assistência elétrica

FREIOS

  • Frente: discos ventilados
  • Traseira: tambor

SUSPENSÃO

  • Frente: tipo McPherson, triângulos inferiores e molas helicoidais
  • Traseira: eixo rígido e molas helicoidais

PNEUS

  • Dimensões: 175/65 R14
  • Roda auxiliar: 175/65 R14

DIMENSÕES / PESO

  • Capacidade do porta-malas (l) 290 / 1.100
  • Peso em ordem de marcha (kg) 796
  • Comprimento total (mm) 3.680
  • Largura total (mm) 1,579
  • Altura total (mm) 1,474
  • Distância entre eixos (mm) 2.423
  • Capacidade do tanque de combustível (l) 38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *