Kenseth escapa ileso de prova marcada por duas bandeiras vermelhas e vence Sprint Unlimited em Daytona.

Matt Kenseth não teve problemas com as duas bandeiras vermelhas que marcaram a prova deste sábado (14) em Daytona e ficou com a vitória no Sprint Unlimited. Martin Truex Jr. e Carl Edwards completam top-3.

A noite de sábado (14) em Daytona foi para lá de movimentada, com 25 pilotos participando do Sprint Unlimited 2015. Na pole-position saiu Peul Menard, que dominou o inicio da prova, após uma disputa lado a lado com Brad Keselowski nas quatro primeiras voltas. Na volta oito, Brad Keselowski toma ponta, ajudado por Matt Kenseth, Kasey Kahne e Martin Truex Jr. Duas voltas depois foi à vez de Truex deixar Keselowski para trás.  Até esse momento a prova estava agressiva, com até três linhas no meio do pelotão.

 

A liderança de Truex seguiu tranquila até o fim do segmento, com os pilotos correndo em fila indiana, se preservando, evitando acidentes.

 

No final do segmento, quando tudo parecia terminar em paz, Kyle Larson perdeu o carro perto da linha de chegada. Ele atingiu Brad Keselowski, que rodou passando pela grama, onde chegou a decolar. O Ford Fusion do campeão de 2012 voltou para pista e bateu de frente no safer barrier. O acidente aconteceu na volta 23. Clint Bowyer, Joey Logano e Kyle Bush, que vinha em uma prova conservadora na parte de trás do pelotão, também foram atingidos.

 

Assim, após 25 voltas, Martin Truex era o primeiro, com Dale Earnhardt Jr. em segundo, Kevin Harvick em terceiro.

 

Após a bandeira verde, Menard reassumiue a ponta, mas logo viu Earnhardt Jr. tomar liderança. O atual vencedor da Daytona 500 liderou até a volta 34, quando um pedaço de sujeira pregou na entrada de ar do seu carro. Jr. tentou tirar o detrito apoiando no para-choque de Truex Jr., mas sem sucesso. No ano passado, Earnhardt teve o mesmo problema no final das 500 milhas, mas dessa vez não deu. Ele foi obrigado a parar nos pits, ficando fora de combate.

 

Azar de Jr., sorte de Truex, que retomou a ponta. O bicampeão da Xfinity Series continua no comando do primeiro segmento, imprimindo um intenso domínio aos seus adversários.

 

Big One – Na volta 46, aconteceu o primeiro big one do dia, com 12 carros envolvidos.  Pela linha de cima, Joey Logano empurra Greg Biffle que não consegue segurar o carro e força um toque em Jamie McMurray. O piloto do Chevy SS #1 perdeu o controle e rodou para parte de baixo da pista. O pole Paul Menard atinge McMurray em cheio, provocando um efeito dominó. O vencedor da prova de 2014, Denny Hamlin é uma das vitimas.

 

Fim de papo para Jimmie Johnson, Aric Almirola, Clint Bowyer e Kasey Kahne. Kevin Harvick, Tony Stewart e Kyle Busch sofrem pequenos danos e a bandeira vermelha é acionada.

 

Após a relargada, Matt Kenseth aparece com força, tomando a ponta de Martin Truex. Kenseth, vencedor da Daytona 500 em 2009 e 2012, toma rédeas da situação, e impõe domínio aos seus adversários. Nessa altura, é a vez de Carl Edwards despontar.

 

Faltando 13 voltas para o final, Ricky Stenhouse Jr. perde o controle e roda. Azar de Danica Patrick e Austin Dillon, envolvidos no incidente. Fim de noite para Ricky e Austin, ambos campeões antigos da Xfinity Series.

 

A bandeira verde reaparece com nove voltas para o final. Matt Kenseth dispara na frente, enquanto Carl Edwards tem problemas perdendo espaço. A dificuldade do #19 quase provoca outro big one.

 

Logo depois, é a vez de Tony Stewart subir para a linha de cima e ser tocado por Kyle Busch. O carro de Tony “Smoke” roda, pegando o Fusion #16 de Greg Biffle, que vai de encontro ao muro interno, sofrendo um violento impacto. Na volta, ele ainda é atingido por Kurt Busch, que também vinha desgovernado.

 

Hora da verdade – A bandeira verde veio com cinco voltas para o final. Matt Kenseth manteve a liderança na relargada e continuou assim até a bandeirada. Os pilotos de trás, por sua vez, não souberam trabalhar juntos.

 

Joey Logano tentou empurrar Kevin Harvick de forma afobada. Harvick quase perdeu o carro com três voltas para o final. O problema fez com que os carros se espalhassem, deixando Kenseth em uma situação tranquila.

 

Após o fim da prova, Harvick e Logano se tocaram. A tensão tomou conta do pit-lane, já que a história entre os dois é antiga — em 2010, os dois tiveram um problema sério em Pocono. A dupla conversou, mas nada aconteceu, já que um membro da equipe Penske, retirou Logano de perto do atual campeão.

 Chevy's Truex, Jr. Leads Team Chevy At Sprint Unlimited

Quem não tinha nada a ver com isso, era Matt Kenseth, já que sua preocupação era comemorar no victory lane. Martin Truex Jr. terminou em segundo lugar e foi o piloto que mais liderou — 29 voltas contra 21 de Kenseth —, naquela que foi sua melhor apresentação desde a vitória em Sonoma em 2013. Carl Edwards terminou em terceiro com Casey Mears em quarto. Kyle Larson que havia largado em último, fecha o top-5.

 

Nesse domingo (15), às 16h30 (no horário de Brasília), contecer o treino classificatório que define a primeira fila da Daytona 500. Os dois mais rápidos, além de garantir sua posição, ganharam o direito de largar na pole-position dos Duels, provas que definem o grid da prova do próximo dia 22 de fevereiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *