Já se sabia que se fosse esta a decisão da Liberty Media quanto aos novos motores da F1 pós 2020 que haveria quem não ficasse feliz com a decisão, mas o que não se pensava é que tanto a Ferrari, Mercedes como a Renault se opusessem. Pelo menos é o que diz a Auto Bild. Ao que parece, pelo menos a Red Bull está contente com o que ouviu.

Sendo verdade que esta não é uma decisão vinculativa, Toto Wolff já disse que é apenas um ponto de partida para o início das discussões, mas disse mais: “É um conceito similar ao que temos agora, mas significa novo desenvolvimento, e significa também que iremos trabalhar em dois motores ao mesmo tempo entre 2018 e 2020” disse Wolff.

Independentemente das razões que cada um tenha, o processo que agora começa é o mesmo sempre que grandes mudanças se configuram para uma qualquer competição automobilística. Cada um tem os seus interesses e gerir todas estas vontades dá sempre uma enormíssima carga de trabalhos, sendo que para já a única vantagem que vemos no meio disto tudo é o fato da Liberty Media ser uma empresa norte-americana, que vem de um contexto em que prefere privilegiar o espetáculo ao invés dos interesses de cada um, o que significa que todos podem tê-los, mas desta feita a maioria dos adeptos pensa que está bem defendida pela Liberty, que ‘quer’ uma F1 diferente dos últimos anos em termos de competição e isso significa mudar o ponto que esta; ainda mais em fazer a diferença, o motor.

Como todos sabemos, nós os europeus não gostamos de ‘castigar’ quem é competente, ganha o que trabalhou, ou trabalha, melhor, mas os americanos estão longe de pensar da mesma forma. Por isso, não foi por acaso que se ouviu Toto Wolff dizer que “É uma visão mais que um regulamento. E é a visão deles, não das montadoras. É importante que todos possamos definir que fórmula teremos em 2021, mas não só do ponto de vista do motor. O que temos agora é o ponto de partida para o diálogo. quero no entanto deixar claro que isto são diferenças de opinião, foi uma apresentação dos novos gestores da F1, agora vamos esperar para ver o que sai do diálogo que vamos ter a partir da próxima semana” disse Toto Wolff.

Desconfiamos seriamente que vai haver ‘gatos por cordas’ e não foi por acaso que publicamos hoje um artigo a questionar e pode a Mercedes sair da F1 depois de 2020…

Teremos muitas novidades nos próximos meses e no próximo ano, com certeza a Fórmula 1 esta em franca mudança e para melhor.