Fórmula E – Lucas di Grassi vence de forma espetacular o E-Prix do México.

O eP da Cidade do México foi marcado por um acidente muito forte logo no começo, quando Nelsinho Piquet levantou voo ao tocar em Jean-Éric Vergne. No fim, quando parecia que Pascal Wehrlein venceria, Lucas Di Grassi tirou do bolso uma ultrapassagem incrível e ficou com a vitória para ele.

Lucas Di Grassi foi o primeiro vencedor da Fórmula E, quase cinco anos atrás, e já ganhou corridas após largar na última colocação. Tem, portanto, seu número de vitórias marcantes na categoria. Mas é difícil imaginar uma semelhante a este sábado (16) na Cidade do México. Uma ultrapassagem marcante para cima de Pascal Wehrlein na linha de chegada garantiu o primeiro triunfo de Lucas na temporada para a Audi. Absolutamente impressionante.

Di Grassi foi ultrapassado por Oliver Rowland na largada e demorou quase a corrida inteira para retomar a segunda colocação. Depois, foi para cima de Wehrlein. Di Grassi parecia mais rápido, mas viu seu modo ataque terminar enquanto o alemão, a quatro minutos do fim, ainda tinha o dele. A sensação era de fim de festa, mas Lucas conseguiu fazer com que Pascal não se afastasse. Atacou mais uma vez. Passou na chicane final da última volta, mas Wehrlein cortou a curva e seguiu na frente – acabou punido com 5s por isso.  Di Grassi não capitulou. Atacou loucamente na reta dos boxes e passou por um espaço ínfimo para não apenas vencer a corrida, mas também receber a bandeirada na frente. Wehrlein diminuiu o ritmo metros antes da bandeirada, e Lucas jogou pelo muro. Caso encerrado. Após Sam Bird, Di Grassi é segundo piloto a vencer corridas nas cinco temporadas da FE.  Com a punição de 5s a Wehrlein, o alemão caiu apenas para a sexta colocação. António Félix da Costa herdou o segundo lugar e Edoardo Mortara levou a Venturi para o pódio. Jérôme D’Ambrosio chegou no quarto posto para retomar a liderança do campeonato, enquanto André Lotterer, Wehrlein, Mitch Evans, Felipe Massa, Sam Bird e Daniel Abt encerraram o top-10.

O momento marcante do dia e que atrasou a corrida em 30 minutos, aproximadamente, foi o acidente forte de Nelsinho Piquet com Jean-Éric Vergne. O piloto da Jaguar ficou sem ação na defesa de posição do atual campeão, acertou na roda traseira direita da DS Techeetah e levantou voo, acertando ainda a traseira de Alexander Sims. Piquet ficou com a frente do carro destruído, enquanto os outros dois envolvidos voltaram para a corrida. Vergne foi 13º e Sims fechou em 14º. A FE agora volta em pouco menos de um mês. No dia 10 de março, em Hong Kong, ao campeonato vê sua quinta etapa.


E na reta dos boxes, de forma totalmente inesperada, Di Grassi ultrapassou quase grudado no muro. Mãos de Wehrlein na cabeça, incrédulo e ainda punido com 5s acrescidos ao tempo final da corrida. Vitória incrível de Di Grassi, que teve Da Costa e Mortara, que surgiu de forma impressionante no fim da corrida, ao lado no pódio. Sébastien Buemi e Oliver Rowland, dupla da Nissan que ali esteve durante todo o dia, terminaram a prova se tocando e sem receber bandeirada. Decepção quase inacreditável para o time franco-japonês. D’Ambrosio, Lotterer, Wehrlein, em sexto, Evans, Massa Bird e Abt fecharam o top-10. Nasr foi 19º colocado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *