Fórmula E – Lucas di Grassi dá show em Zurich e vence a primeira neste campeonato.

Em um fim de semana histórico no automobilismo, em que 64 anos depois a Suíça voltou a receber uma corrida, Di Grassi foi o homem em destaque enquanto o líder do campeonato viu a sua vantagem diluir-se, num fim de semana para esquecer do francês.

Zurique foi o palco do retorno do automobilismo em terras helvéticas, recebendo a décima ronda da Formula E, que chega a fase crucial da decisão do título. Jean-Eric Vergne precisava ganhar 19 pontos a mais que Sam Bird, seu concorrente direto para ficar com o “caneco”.

 

Na primeira sessão de treinos livres, Di Grassi mostrou que estava com vontade de mostrar serviço e fez o melhor tempo da sessão, seguido de Mitch Evans e Daniel Abt, fazendo assim 2 Audi no top3. Vergne era sétimo e Félix da Costa fazia o 12º tempo. Na segunda sessão foi Félix Rosenqvist a fazer a melhor marca (não conseguindo bater o registo de Di Grassi) com Evans por perto tal como na FP2 e Jérôme D´Ambrosio a colocar o seu Dragon no terceiro posto. Os Dragon como os Jaguar davam nas vistas enquanto Vergne não saia do sétimo posto.

 

Na classificação, os homens que ficaram com lugar na Super Pole foram André Lotterer, Sam Bird, D´Ambrosio, José Maria Lopez e Mitch Evans, que no final conseguiu fazer o melhor tempo e arrecadou a primeira pole, quer para si, quer para a Jaguar. Di Grassi ficou perto de chegar à Super Pole mas ficou-se pela sexta posição, Vergne apenas era 17º, atrás de Félix da Costa que fez o 15º tempo. Foram aplicadas penalizações a Alex Lynn e a Jose Maria Lopez que perderam 3 posições, promovendo DiGrassi a quinto, Félix da Costa a 14º e Vergne a 16º.

 

Na largada para a corrida, Evans aguentou o ataque de Lotterer, mas o ritmo do alemão e de Bird era demasiadamente forte para o australiano. No entanto quem estava endiabrado era DiGrassi que depois de um arranque discreto começou a galgar posições, parando apenas na liderança da prova. Também Vergne fazia uma boa recuperação mas a luta com Rosenqvist danificou o carro do sueco que largou a asa dianteira no meio da pista, obrigando a um “Full course Yellow”. Os lideres entraram nas boxes, Di Grassi manteve-se na frente mas Vergne perdeu muito tempo e caiu na classificação. Pouco depois foram atribuídas penalizações por ultrapassar o limite de velocidade sob FCY, onde Vergne estava incluído, caindo ainda mais na tabela.

 

Di Grassi venceu de forma incontestada a corrida seguido de Sam Bird e Jérôme D´Ambrosio que aproveitaram as penalizações para subir na tabela, tal como Félix da Costa que foi oitavo:

“Fui 14º na qualificação e depois tive uma corrida limpa. Eu atingi todos os meus objetivos, e conseguimos ser P8 e marcar alguns pontos, o que é bom. Foi um dia sólido e estou ansioso para as últimas corridas da temporada. Tem sido um ano longo, difícil, mas a  última é em Nova York. Estamos ansiosos para ir correr em casa da MS & AD Andretti e terminar com uma nota alta lá.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *