F1: Pirelli anuncia compostos para Bélgica, Itália e Cingapura.

Em Spa-Francorchamps, um dos mais espetaculares e exigentes circuitos do calendário, o PZero Branco médio e o PZero Amarelo macio foram os escolhidos, pois se adequam às condições de pista e com a alta variação do clima, muitas vezes observada na Bélgica.

Para GP de Monza, considerado “o templo da velocidade” e a casa da Pirelli, os dois compostos mais duros foram os escolhidos: PZero Laranja duro e o PZero Branco médio, para minimizar as exigências que a pista provoca nos pneus, resultado da elevada tração, necessidades de frenagem, exigências de alta velocidades e temperaturas muito quentes.

O GP de Cingapura, por ser último circuito de rua da temporada e disputado à noite, proporciona uma combinação única de condições. Os dois pneus mais macios são os escolhidos para esta etapa: PZero Amarelo macio e PZero Vermelho supermacio, pois são os que entregam maior aderência.

 

Pneus definidos até agora, na temporada:

 

  P Zero Vermelho P Zero Amarelo P Zero Branco P Zero Laranja
Austrália   Macio Médio  
Malásia     Médio Duro
Bahrein   Macio Médio  
China   Macio Médio  
Espanha     Médio Duro
Mônaco Supermacio Macio    
Canadá Supermacio Macio    
Áustria Supermacio Macio    
Inglaterra     Médio Duro
Hungria   Macio Médio  
Bélgica   Macio Médio  
Itália     Médio Duro
Cingapura Supermacio Macio    
       

 

 

Foto: no GP da Itália serão usados os compostos PZero Branco médio e PZero Laranja duro. 

 

 

Sobre a Pirelli

Com mais de 140 anos de tradição, a Pirelli é uma multinacional italiana consagrada na indústria de pneus, com 22 unidades industriais em 13 países e atividades comerciais em mais de 160 países nos cinco continentes. Na América Latina está presente com sete unidades produtivas, sendo cinco delas no Brasil, onde tem atuação industrial há 85 anos: Gravataí (RS), Campinas, Santo André e Sumaré (SP) e Feira de Santana (BA); além de uma na Argentina (Merlo), e outra na Venezuela (Guacara). A empresa emprega mais de 38 mil pessoas no mundo, sendo cerca de 14 mil na América Latina, das quais mais de 12 mil estão nas unidades brasileiras.

Em Sumaré, no Estado de São Paulo, está localizado o Campo Provas Pneus Pirelli, pioneiro na América Latina, que completou 25 anos em 2013 e compõe um dos mais importantes Centros de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa no mundo: o de Santo André. Com perfeita integração, em tempo real aos demais Centros que a empresa possui na Itália, Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido, a unidade de estudos brasileira está capacitada a desenvolver, receber e aplicar as mais avançadas tecnologias na produção de pneus para uma gama completa de aplicações: caminhões e ônibus; automóveis e caminhonetas; tratores e implementos agrícolas; máquinas para uso fora de estrada; motocicletas; além de protetores, materiais para a reconstrução de pneus e cordas metálicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *