Stock Car sob pressão máxima em Goiânia.

É a última chance de garantir que se estará na Super Final brigando pelo título. E quem chegou até aqui em condições de sonhar com essa possibilidade, fez por merecer. A Stock Car realiza no próximo final de semana seu penúltimo encontro de 2020, no Autódromo Internacional de Goiânia Ayrton Senna. A categoria desembarca em um de seus mais tradicionais traçados sob pressão máxima: para “sobreviver” à 10ª e 11ª etapas, que serão disputadas no sábado e domingo, ninguém pode se dar ao luxo de pilotar menos que 100%. Afinal, em 14 corridas o campeonato teve até o momento 11 vencedores. Mais do que isso, chama a atenção a intensidade da disputa dentro da pista: em Curitiba, na etapa anterior, a Stock Car colocou nada menos que 21 carros dentro do mesmo segundo, em uma exibição que levou pilotos, carros e equipes ao limite.

 

As etapas de Goiânia serão realizadas nos dois formatos tradicionais: a 10ª etapa, no sábado, em rodada simples, e a 11ª, no domingo, em rodada dupla.  Depois de um final de semana impecável em Curitiba, onde venceu duas das três provas, Thiago Camilo passou a liderar a tabela, com 222 pontos, seguido por Ricardo Zonta (198), Rubens Barrichello (196), Ricardo Maurício (193) e o até então líder Cesar Ramos, que está empatado com o tricampeão Daniel Serra (190). Com o descarte dos três piores resultados como manda o regulamento, a contagem passa a ser Camilo (212), Zonta (190), Serra (185), Barrichello (182), Ramos (180) e Maurício (177).

 

Instabilidade dos líderes – Em uma situação normal, a vantagem de 24 pontos (22 com descartes) de Thiago seria até confortável. Mas a realidade é outra: a Stock colocará em jogo 84 pontos em Goiânia, o que torna a sua dianteira bem menos tranquilizadora. Basta lembrar que neste ano Barrichello, que chegou a Cascavel na liderança, e Ramos, que era o ponteiro ao desembarcar em Curitiba, despencaram durante o final de semana da liderança para o quinto e o sexto lugares na tabela, respectivamente.

 

Além disso, em 2019, na mesma Goiânia o então líder Daniel Serra entrou na pista com 18 pontos de dianteira sobre Ricardo Maurício – e com apenas 54 pontos em disputa na ocasião. Ainda assim, Serra passou apertado: conseguiu um quarto e um 10º lugares e teve que enfrentar outros cinco pilotos na Super Final, que como ele chegaram com chances de título após a penúltima rodada em Goiânia.

 

O duelo em Goiânia – A Stock Car abriu a temporada 2020 em Goiânia, com duas provas no domingo valendo pela primeira etapa do ano. Os resultados naquela ocasião mais embaralham as cartas do que sinalizam para o domínio de alguém no próximo final de semana. As vitórias foram, respectivamente, de Ricardo Zonta e Rubens Barrichello – que saiu de Goiânia na liderança. Camilo teve um desempenho competitivo, com um sexto e um quinto lugares, mas não conseguiu chegar ao pódio.

 

Ainda entre os atuais líderes, Daniel Serra também andou forte, registrando um quarto e um sexto lugares. Ricardo Maurício subiu ao pódio com um terceiro lugar na Corrida 1, mas teve dificuldades na prova complementar e terminou em 13º. E Zonta poderia ter dominado o final de semana depois da vitória na Corrida 1, mas não pontuou na segunda prova por quebra do carro.

 

No histórico de vitórias entre os pilotos em atividade, Rubens Barrichello reconhece que tem sorte em Goiânia, onde já acumulou cinco primeiros lugares. Camilo vem logo atrás, com três vitórias. Encostados nele, Zonta, Serra e Átila Abreu somam dois primeiros lugares, enquanto Ricardo Maurício venceu uma vez no traçado goiano.

 

O Sportv2 mostrará o classificatório e a corrida válidos pela 10ª etapa no sábado, a partir das 8h50 e 12h, respectivamente. No domingo, a transmissão começa com a definição do grid, às 8h50, e segue, às 10h30, com a rodada dupla da 11ª etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *