Manutenção do carro pode suavizar despesa com reajuste da gasolina.

Com reajuste de 6% do preço da gasolina nas refinarias, motorista deve ficar atento à manutenção da vela de ignição, que garante a queima correta da gasolina e evita desperdícios.

Com reajuste de 6% no preço da gasolina nas refinarias, a fabricante mundial de velas de ignição, NGK, lembra que o componente auxilia na economia e ajuda a reduzir os efeitos da alta dos preços do combustível.

Entre os itens que merecem mais atenção, a vela exerce papel fundamental no consumo, pois é responsável por garantir que todo o combustível seja queimado sem desperdício. Segundo Hiromori Mori, técnico de Assistência Técnica da NGK, o funcionamento irregular da peça nem sempre é claramente perceptível ao proprietário do veículo.

“Por conta da evolução tecnológica, os motores estão condicionados a trabalhar nas situações mais adversas. Por esta razão, quando o problema começa a ser percebido, é sinal de que a falha está ocorrendo há algum tempo”, alerta. “Velas demasiadamente desgastadas provocam consumo excessivo, irregularidades no funcionamento, aumento de emissões de poluentes e pode comprometer outros componentes, como cabos, bobinas, transformador, distribuidor e catalisador.

A NGK recomenda a revisão e inspeção do componente quando o motorista notar dificuldades na partida e falhas durante retomadas, a cada 10.000 km ou anualmente, aquilo que ocorrer primeiro. A empresa reforça a importância da checagem por um profissional qualificado.

Cabo de ignição

Os cabos de ignição, responsáveis por conduzir a alta tensão produzida pela bobina (transformador) até as velas, sem permitir fuga de corrente, igualmente necessitam de checagem periódica, que deve ser realizada a cada 60.000 quilômetros ou três anos.

Sensor de Oxigênio

O sensor de oxigênio, também conhecido como sonda lambda e comercializado com a marca NTK, é responsável pela análise da condição da queima de combustível, sendo imprescindível no controle de emissão de poluentes e no consumo.

A peça compara a concentração de oxigênio nos gases do motor com o ar ambiente, possibilitando o ajuste da quantidade de combustível injetado na câmara de combustão. Este processo promove a melhor relação entre desempenho, consumo e emissões. A sonda com funcionamento irregular pode acelerar a deterioração de outras peças, como o catalisador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *