IMSA & FIA WEC – A Ferrari esta acompanhando de perto o formato dos novos regulamentos, será?

A Ferrari continua a olhar com atenção para a nova regulamentação que vai entrar em vigor no IMSA e no WEC.

A marca italiana, com a entrada em vigor dos limites orçamentais na F1, está aberta a tentar outras categorias, como a Indycar e a resistência, para aproveitar toda a sua infraestrutura e capacidade técnica.

O chefe do departamento de corridas de GT da Ferrari, Antonello Coletta, disse ao Sportscar365 que o fabricante ainda está interessado na possibilidade de competir na classe superior nas 24 Horas de Le Mans e noutras grandes corridas de resistência.

“A Ferrari está muito interessada nos desenvolvimentos da nova categoria de endurance. No momento, ainda existem alguns ajustes pendentes nos regulamentos técnicos. Além disso, os regulamentos esportivos chegarão em breve.

 

“Começamos com uma análise técnica, avaliando os prós e contras dos regulamentos técnicos. No final da temporada [em novembro], pretendemos estar em posição de decidir se tentaremos a nossa sorte nesta categoria e em que configuração. Estamos fazendo as nossas avaliações agora, como acho que todos os concorrentes envolvidos estão fazendo o mesmo. Aguardamos que os organizadores definam todos os regulamentos para concluir a nossa análise.”

 

“Não há propostas concretas ainda porque estamos na fase de reconhecimento. Vamos fazer [uma proposta à direção] o mais rápido possível, até o final do ano. Estamos avaliando os prós e os contras “, disse Coletta.

“Houve mudanças nas especificações técnicas das duas configurações. Hoje ainda é cedo para dizer o que será mais atraente. Obviamente, a Ferrari é uma fabricante, então gostaria de produzir carros na sua totalidade. O fato é que ainda é muito cedo para dizer algo definitivo. ”

 

“Se a Ferrari decidisse fabricar um carro LMH, seria muito estranho obter um chassi de outro lugar ”, explicou Coletta. “Caso contrário, isso significaria competir na configuração LMDh, onde o chassi é produzido por quatro fabricantes. Se a Ferrari seguisse a estrada LMH, fabricaria o carro na sua totalidade, porque possui os meios, as capacidades e a tecnologia para fazê-lo.

 

Mesmo com uma crise econômica a nível mundial quase certa, a proposta da Ferrari não fica afetada com a crise da Covid-19:

 

” Não há dúvida de que estamos vivendo um período histórico diferente e esta mudando as estratégias dos vários fabricantes ”, afirmou Coletta. “Obviamente, não posso falar pelos outros. Posso dizer que a Ferrari confirmou todos os programas esportivos em execução. Somos uma empresa sólida, muito focada em questões econômicas e financeiras e foi exatamente por isso que conseguimos lidar com essa situação. No momento, não acho que o coronavírus influencie nossa decisão de entrar ou não na categoria principal. Espero que essa situação passe e que o vírus seja erradicado.”

 

É caros amigos apaixonados pelo endurance, tudo leva a crer e com fontes dentro da Ferrari que podemos ver os carros de Maranello correndo pelas provas de endurance, minha opinião. Seria ou será sensacional para a categoria ter a Ferrari disputando com um LMH ou LMDh. É esperar para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *