Histórias da Fórmula 1 – McLaren, 50 anos do primeiro triunfo, já está a seis anos sem vitórias.

Quando Jenson Button levou o seu McLaren/MP4-27 Mercedes à vitória no GP do Brasil de 2012, naquela que foi a sétima vitória da equipe de Woking do ano, poucos imaginariam que seis anos depois a equipe não voltasse a vencer uma única vez.

 

Propósito do fato da McLaren ter deixado passar quase despercebido o fato de ter ‘festejado’ em Spa-Francorchamps o 50º aniversário da sua primeira vitória em Grandes Prêmios. Na verdade, foi em Julho de 1968 que Bruce McLaren conseguiu um triunfo surpreendente para a sua equipe mas, como essa vitória aconteceu no circuito belga, e desta feita, exceção feita a um Tweet da equipe, pouco mais se viu. Depois disso, Bruce Mclaren, Denny Hulme, Emerson Fittipaldi, Peter Revson, John Watson, James Hunt, Jochen Mass, Niki Lauda, Alain Prost, Ayrton Senna, Gerhard Berger, Mika Hakkinen, David Coulthard, Kimi Raikkonen, Juan-Pablo Montoya, Heikki Kovalainen, Jenson Button, Lewis Hamilton e Fernando Alonso, acrescentaram mais 181 vitórias.

 

Agora, no sexto ano de insucessos, três deles em parceria com a Honda, os adeptos da McLaren tinham esperança que esta nova ligação à Renault permitisse à equipe retornar a um patamar bem diferente, mas esta está apenas em sexto e sem grandes perspetivas de se chegar à frente. Nono lugar em 2015, sexto em 2016, novamente nono em 2017, e agora um sexto lugar para eles novamente muito pouco. Para uma equipe com oito títulos de construtores, e doze de pilotos, é muito pouco.

Vão ficar sem o seu piloto de ponta, que mascarou muita coisa ao longo destes últimos anos, Fernando Alonso, e nem Stoffel Vandoorne resistiu à enxurrada, arriscando-se também ele a não ter lugar na F1 em 2019, depois de já terem ficado sabendo que não se mantém na equipe no próximo ano. Tudo misturado, mais um ano mau e pior do que isso, as perspetivas futuras não são nada boas…

A seguir apresentamos um vídeo sobre os 50 anos da equipe de Woking:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *