Fórmula E – Robin Frijns vence o E-Prix de Paris com mais uma prova cheia de emoções.

A oitava etapa da temporada 2018/19 da Fórmula E foi um caos como poucas vezes se viu na Fórmula E. Em meio a uma confusão quase que indescritível, Robin Frijns se tornou o oitavo piloto a vencer em oito corridas na temporada e conseguiu fazer a Virgin a ser a primeira equipe a vencer duas provas no ano.

A primeira corrida com chuva da história de uma Fórmula E que não precisa de qualquer ajuda para criar algum caos particular. Mas justiça seja feita: já que a ajuda se apresentou, a categoria abraçou. O que se viu na Esplanada dos Inválidos foi um tiroteio, parecia uma cena de guerra de ‘Game of Thrones’. Batidas, empurrões, rodadas, tudo que havia no leque de desespero coletivo foi acionado simultaneamente. Robin Frijns venceu, mas no meio de um completo morticínio, talvez importe até menos. 

Oliver Rowland e Sébastien Buemi fizeram uma primeira fila toda da Nissan, mas que durou pouco. Rowland errou na segunda volta e bateu, enquanto Buemi teve problemas e nem viu o começo da chuva na liderança. 

Robin Frijns assumiu a ponta e caminhou muito bem, ainda que durante a chuva. Resistiu quando precisou, sobretudo nas relargadas e não cometeu erros. Venceu, assim, a primeira dele na categoria. Foi o oitavo vencedor em oito provas, mas colocou a Virgin como única equipe a vencer com os dois pilotos até agora.  

André Lotterer conseguiu fazer as ultrapassagens necessárias para mais uma vez aparecer no pódio e foi o segundo colocado, enquanto Daniel Abt fechou o pódio. Lucas Di Grassi, Max Günther, Jean-Éric Vergne, António Félix da Costa, Gary Paffett, Felipe Massa e Pascal Wehrlein fecharam o top-10. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *