Fórmula E – Di Grassi volta ao palco de vitória espetacular.

Lucas Di Grassi retorna ao México no próximo sábado (15) para a quarta etapa do Campeonato Mundial de Fórmula E, torneio no qual é novamente um dos principais protagonistas. E a pista traz lembranças muito especiais para o brasileiro da equipe Audi Sport Abt Schaeffler: foi lá que, no ano passado, Di Grassi tornou-se o maior personagem da chegada mais espetacular da história da categoria, com Lucas superando o então líder Pascal Wehrlein a poucos metros da linha de chegada e literalmente escorregando pelo lado de fora da pista para evitar o bloqueio do alemão. Di Grassi também venceu no México em 2017, ano de seu título no Mundial de Fórmula E.

 

A pista mexicana é o único traçado permanente do calendário e teve sua extensão aumentada em 25% para 2020 – alcançando agora 2.606 metros de extensão. “É um traçado que eu já gostava bastante e, agora, que ganhou um novo ponto de ultrapassagem depois dessa mudança, ficou ainda melhor”, destaca Lucas. “Correr no México é sempre muito legal por causa da animação do público. Vencer, então, é uma experiência sensacional pela qual vale muito a pena lutar”, aponta o brasileiro, que está na quinta colocação no Campeonato. O líder é o belga Stoffel Vandoorne, da equipe Mercedes-Benz EQ.

 

Lucas está otimista para a corrida, em virtude do que já sentiu do desempenho do carro da equipe Audi. “O carro tem um ótimo potencial”, diz ele. “Tivemos algumas situações nos primeiros dois eventos que nos impediram de brigar por uma posição na frente do grid – algo que na Fórmula E é especialmente importante devido à competitividade da categoria, com todos os carros sempre muito parelhos. Acho que no México pode ser a nossa vez de lutar pela vitória. Temos tudo para isso”, completa o brasileiro que, na etapa anterior, realizada no Chile, foi autor de uma emocionante corrida de recuperação – Lucas largou em 22º e chegou em sétimo.

 

Confira a classificação do Campeonato após três corridas (uma no Chile e duas na Arábia Saudita, que abriu a temporada): 1) Stoffel Vandoorne (Bélgica, Mercedes-Benz EQ), 38 pontos; 2) Alexander Sims (Inglaterra, BMW Andretti), 35 pontos; 3) Sam Bird (Inglaterra, Envision Virgin Racing), 25; 4) Max Gunther (Alemanha, BMW Andretti), 25; 5) Lucas Di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler), 24 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *