Fórmula 1 – Os carros de 2021 serão mais lentos… mas com melhores corridas.

Há muito que os adeptos ‘suspiravam’ por isto. Monopostos de Fórmula 1 bem mais bonitos, e também ‘aligeirados’ em termos aerodinâmicos, o que permitirá, tal como já se vai ‘tentar’ em 2019, que as corridas sejam melhores, devido ao fato dos carros poderem rodar bem mais perto uns dos outros.

 

Há duas semanas a FOM revelou imagens dos conceitos que pretende ver implementados nos carros de 2021 com o intuito de os tornar mais atrativos esteticamente, mas o seu aspeto pode divergir do evidenciado durante o Grande Prêmio de Singapura.

 

A entidade que gere os destinos comerciais da categoria máxima e a FIA desejam que os monopostos do próximo ciclo regulamentar sejam capazes de competir de uma forma mais efetiva, permitindo que se possam seguir sem perdas significativas de apoio aerodinâmico, e tenham um aspeto mais atrativo.

Para isso Ross Brawn, responsável pela área técnica da FOM, tem desenvolvido conceitos juntamente com as equipes com estas duas diretrizes em mente que foram reveladas na passada sexta-feira.

 

A apresentação não estava prevista, mas depois de o inglês ter mostrado as imagens num seminário para jovens sobre a técnica da Fórmula 1, as mesmas apareceram nas redes sociais, obrigando o inglês a reagir.

 

A estética é uma das diretivas adotadas pela FOM, mas também o comportamento aerodinâmico é uma preocupação. Atualmente, sempre que um carro se aproxima de outro, perde 50% do seu apoio aerodinâmico, dificultando a tarefa dos pilotos em se manter em posição de poder atacar a posição do monoposto que esta a sua frente.

 

Além disso, a proximidade entre dois carros contribui decisivamente para o desgaste acelerado dos pneus, razão pela qual é normal verificar uma diferença em torno do segundo e meio entre os pilotos, dado que só assim podem defender a durabilidade das suas borrachas.

 

Para alterar este panorama, Brawn, juntamente com a sua equipe, encontrou soluções que permitem que os carros, quando estão a menos de três décimos distância do monoposto que os precede, percam apenas 20% do seu apoio aerodinâmico.

 

A diminuição do impacto das asas foi determinante para que este número fosse alcançado, passando a maior parte do apoio aerodinâmico a ser gerado pelo fundo plano, através do efeito de solo.

No entanto, haverá uma queda de performance, devendo os monopostos de 2021 ter menos performances que os atuais. Contudo, os responsáveis da FOM não se mostram preocupados com essa situação, uma vez que, segundo eles, os atuais carros estão chegando a limites indesejados, sendo obrigatório cortar as suas velocidades.

 

A estética acaba por ser condicionada pelos objetivos aerodinâmicos, mas ainda assim, nos conceitos apresentados, a FOM revelou monopostos com um aspeto distinto do atual. A área de maior impacto poderá ser as rodas que cresceram das 13 polegadas presentemente para as 18 que serão usadas a partir de 2020.

 

No entanto, também as asas passam a ter uma aspeto mais dinâmico, deixando de ter tantos elementos como nos dias de hoje, ao passo que a o Halo terá também uma versão mais estilizada e integrada no chassis de modo a estar mais em linha com a estética dos carros.

 

A asa traseira terá extensões até às rodas de modo a que estas fiquem cobertas. Com estes apêndices, pretende-se que os pneus traseiros produzam menos turbulência, mantendo o ar mais limpo para que os carros atrás possam manter a distância para o que o precede.

 

Apesar da apresentação destes três conceitos, que basicamente são muito parecidos entre si, existem fortes possibilidades de os carros de 2021 diferirem das imagens apresentadas. Como está profundamente documentado, as equipes fazem interpretações muito próprias dos regulamentos, chegando a diferentes soluções. Contudo, os homens da FOM consideram estes conceitos como um ponto de partida que será melhorado consistentemente com a ajuda das equipes.

 

O regulamento técnico que dará corpo aos carros de 2021 deverá estar pronto no final do próximo ano, de modo a que todas as equipes tenham tempo para conceber os seus monolugares com tempo, sem que sejam as estruturas maiores a ficar mais bem preparadas para a temporada de estreia das novas máquinas.

Um comentário em “Fórmula 1 – Os carros de 2021 serão mais lentos… mas com melhores corridas.

  • 28 de setembro de 2018 em 22:05
    Permalink

    “os atuais carros estão chegando a limites indesejados”
    Isso é corrida de F-1 ou Rally de regularidade?
    Formula tem que ser tudo e mais um pouco, por isso é a categoria maxima.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *