Fórmula 1 – Force India quer chegar ao top 3.

De equipe falida ao top 3. É este o desejo dos responsáveis da Force India, que pretendem tentar chegar ao top 3 a curto prazo. A equipe enfrentou um processo de insolvência e esteve com as chaves na porta, mas agora ganhou um novo ânimo com a injeção de dinheiro de Lawrence Stroll, que permitiu à equipe continuar correndo em 2018 e que abriu boas perspetivas para o futuro.

 

A Force India sempre foi uma equipe que trabalhou com inteligência e eficácia, apresentando chassis bem desenhados e competitivos, faltando apenas os recursos para continuar a desenvolver o trabalho feito. Agora com o forte apoio de Stroll, o futuro parece mais risonho e a Force India poderá finalmente mostrar o seu verdadeiro potencial, com mais recursos. Otmar Szafnauer falou isso mesmo e mostrou otimismo e ambição:

 

“Queremos lutar pelo terceiro lugar. Acho que nós e a Renault temos hipóteses de nos aproximarmos da Ferrari e da Mercedes em 2019”, afirmou

 

“Sem Lawrence Stroll, não teríamos corrido em agosto. Estou na F1 há 20 anos e começamos a conversar há seis meses atrás. Mas percebi que somos americanos e temos maneiras semelhantes de ver e reagir às coisas. Ele [Stroll] quer acelerar o crescimento da equipe ao máximo para alcançar os três primeiros que estão dominando.  É difícil entender como corre a preparação e, a menos que se saiba o que os outros estão descobrindo, é difícil saber onde estamos”, acrescentou. “Mas estamos felizes com o progresso feito. Tivemos a sorte de usar uma versão da asa do próximo ano no teste da Hungria e, a partir disso, aprendemos muito e nos deu uma boa direção para o futuro.”

 

Será a Force India capaz de atingir esse objetivo, sabendo que a Red Bull continua a ser a equipe que melhor chassi faz e que a Honda terá mais argumentos em 2019? Pelo que vimos, a Force India tem mostrado potencial para conseguir e se tivermos uma Force forte e uma Renault mais competitiva, a F1 poderá melhorar ainda mais. Mas só a partir de fevereiro saberemos ao certo se tal será uma realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *