Fórmula 1 – As receitas da categoria caíram bastante devido à Covid-19.

As receitas da Fórmula 1 para o período de abril a junho passaram de cerca de 525 milhões de euros em 2019 para cerca de 20 milhões de euros em 2020, devido à crise da pandemia coronavírus.

 

A companhia, tradicionalmente, atribui receitas às datas das corridas, mas neste período em 2020 não foram realizadas nenhuma corrida. Ou seja, o dinheiro apenas veio dos patrocinadores, que não tem nada a ver com as datas das corridas.

 

A Liberty Media também confirmou que as equipes da Fórmula 1 não receberam dinheiro entre abril e junho, pois “não houve pagamentos às equipes porque não houve despesas, já que os pagamentos são efetuados em reconhecimento do que acontece”.

Apesar das receitas subirem com as corridas programadas entre julho e setembro, graças às corridas que se vão correr nessa altura, será significativamente menos do que no ano passado. Daqui, serão adicionados os contratos da televisão e com os patrocinadores, já que as receitas das corridas têm sido retiradas e a Fórmula 1 esta pagando aos circuitos para receberem as corridas.

 

“Estamos muito contentes com o retorno às pistas em julho e já completamos cinco corridas, numa temporada que se espera ser de 15 a 18 corridas. Durante este tempo continuamos seguindo em frente, com o teto orçamental para a temporada de 2021 e novos acordos televisivos e de patrocínio”- afirmou Chase Carey.

 

Uma temporada atípica, com muitas provas canceladas e inclusão de novas provas para que conseguissem completar pelo menos uma quantidade de Grandes Prêmios acordados em contrato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *