Emplacamentos de veículos registram alta de 10,3% no acumulado até novembro.

As vendas de veículos continuam com demanda crescente e estável, de acordo com o levantamento realizado, nesta segunda-feira, 2 de dezembro, pela FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, entidade que representa mais de 7 mil Concessionários de veículos.

 

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, a alta foi de 10,3%, com o total de 3.665.370 veículos novos emplacados, ante as 3.322.200 unidades registradas, em igual ao período do ano passado.

Em novembro, o volume das vendas somou 345.386 unidades, o que representou avanço de 7,8% sobre novembro de 2018, porém, com queda de 6% sobre outubro de 2019, em função do menor número de dias úteis (23 dias úteis em outubro, contra 20 dias úteis em novembro – sem considerar o dia 20 como feriado nacional).

 

Segundo o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Júnior, o ritmo de crescimento das vendas, no geral, permanece como o esperado para o ano, o que deve levar ao volume estimado pela Federação. “Faltando apenas um mês, para o fechamento do ano, notamos a estabilidade do mercado. Isso é positivo, pois não houve grandes oscilações durante o ano, o que confirma as nossas expectativas para 2019, que deve crescer 10,76% sobre 2018”, comentou Assumpção Júnior.

 

À exceção de tratores e máquinas agrícolas, todos os segmentos automotivos deverão apresentar crescimento este ano.

 

Automóveis e Comerciais Leves
As vendas de automóveis e comerciais leves somaram, no acumulado dos 11 meses do ano, 2.406.984 unidades licenciadas, numa alta de 7,21% sobre as 2.245.164 unidades emplacadas no mesmo período de 2018.

Considerando apenas o mês de novembro, 230.923 unidades foram licenciadas pelo País, apontando alta de 4,4% sobre novembro de 2018, mas retração de 4,2% ante outubro. “Esses segmentos sentiram, mais fortemente, os efeitos do feriado da Proclamação da República e, principalmente, do Dia da Consciência Negra, que não foi nacional, mas atingiu grandes cidades, como São Paulo, por exemplo”, explicou Assumpção Júnior.

 

Ainda assim, a média diária de vendas cresceu 10% em novembro, com relação a outubro, confirmando a estabilidade nas vendas, mesmo com 3 dias úteis a menos (23 dias em outubro, contra 20 dias em novembro).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *