Ducati prova ser uma empresa sólida e lucrativa com um fluxo de caixa positivo mesmo em um ano complexo como 2020.

A Ducati fecha um desafiador 2020 reforçando a solidez que a fabricante italiana de motocicletas tem demonstrado nos últimos anos. Apesar da complexa situação global e da paralisação de sete semanas na produção, bem no período de pico da temporada, 48.042 (2019: 53.183) motocicletas foram entregues a clientes em todo o mundo, limitando a lacuna de vendas em comparação a 2019 para -9,7%.
No final de 2020, a receita atingiu a cifra de € 676 milhões (2019: € 716 milhões) e o lucro operacional foi de € 24 milhões (2019: € 52 milhões), com uma margem operacional de 4%. A tendência de crescimento das vendas em relação a 2019 foi observada na China (+ 26%), Alemanha (+ 6,7%) e na Suíça (+ 11,1%). A Itália continua sendo o primeiro mercado para a Ducati, seguida pelos EUA.
O faturamento médio por moto cresceu para € 14.883/motocicleta (2019: € 13.500), representando o maior valor já alcançado na história da Companhia. Isso reflete de forma consistente a estratégia de evoluir a gama de produtos em direção à parte mais alta e premium do mercado.
Claudio Domenicali, CEO da Ducati Motor Holding, declarou: “2020 foi realmente um ano desafiador, mas estamos satisfeitos com nosso desempenho financeiro. Graças à disciplina rigorosa, fomos capazes de reduzir os custos fixos, limitando assim a queda da margem operacional. Ao mesmo tempo, a grande redução dos estoques teve efeitos positivos no fluxo de caixa, que é o melhor já registrado até hoje. Os investimentos em novos produtos permaneceram totalmente intocados e isso abriu caminho para um desenvolvimento positivo da Ducati no futuro.
Um sincero agradecimento às mulheres e homens da Ducati que, todos os dias, com paixão e dedicação, contribuem para a força e o sucesso da empresa, mesmo neste ano tão complexo e difícil.”
Oliver Stein, CFO Ducati Motor Holding, acrescentou: “A estabilidade financeira é extremamente importante para a empresa apoiar seus programas de desenvolvimento tecnológico, inovação de produtos e processos, juntamente com as atividades da Ducati Corse. Uma sólida base financeira nos garantiu a manutenção desses importantes pilares também em tempos desafiadores. Estamos contentes por termos sido capazes de guiar a Ducati através de uma situação tão complexa em 2020 e começar 2021 com uma atitude de confiança para claramente nos recuperarmos mais rápido do que o inicialmente previsto.”
Fortalecida pelos resultados alcançados até agora, graças ao apoio contínuo de seus trabalhadores e mulheres, a Ducati está pronta para enfrentar o novo ano com energia e entusiasmo.
Em 2020, a fabricante italiana de motocicletas novamente foi confirmada como um dos empregadores mais atraentes, conquistando a certificação Top Employer Italy pelo sétimo ano consecutivo. No ano passado, a Ducati, que conta com 1.800 funcionários, foi capaz de responder rapidamente à evolução da situação imposta pela pandemia em termos de regime de trabalho. Já no início de março foi constituída uma força-tarefa interna, que reúne competências interdivisionais para garantir método, sensibilidade, comunicação constante e transparente com os colaboradores. Várias iniciativas foram postas em prática para apoiar os trabalhadores e suas famílias, como a máxima flexibilização do horário de trabalho e auxílio na busca de atendimento domiciliar para crianças e idosos por meio da plataforma de assistência social da empresa.
A rede de vendas da Ducati é composta de 738 revendedores em mais de 90 países. As entregas da nova linha começarão em 2021, incluindo a Ducati Scrambler Desert Sled Fasthouse e a nova Monster, a motocicleta que representa toda a essência da Ducati da forma mais leve, compacta e essencial possível. A nova Multistrada V4, SuperSport 950 e a Ducati Scrambler Nighshift já estão disponíveis em todo o mundo nas concessionárias Ducati.
A partir de março, a Ducati participará novamente do Campeonato Mundial de MotoGP, aproveitando a vitória do título mundial de construtores de MotoGP conquistado em 2020. A Ducati participará também do Campeonato Mundial de Superbike, que terá início em maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *