DTM – Berger não quer ano sabático na categoria.

O DTM atravessa uma fase muito complicada, com a saída da Audi no final desta temporada. Gerhard Berger quer evitar uma pausa no campeonato.

 

São vários os cenários em cima da mesa, para uma competição que, nos moldes atuais, apenas terá uma marca (a BMW) no grid em 2021. A saída da Audi foi um golpe muito forte e inesperado no campeonato que caminhava a passos largos para a eletrificação, da forma que agradava mais construtores. A situação é difícil, e a possibilidade de o campeonato parar um ano, enquanto encontra um novo rumo, é uma possibilidade que, no entanto, não agrada a Berger:

 

“As pausas não funcionam bem. Se, como numa empresa, se encerra tudo e interrompe todas as linhas de produção, é um grande esforço começar tudo de novo ”, disse Berger ao speedweek.com “Se pararmos por um ano, não seria uma boa solução. Mas, no momento, não quero descartar nada. “

“Não existem muitos regulamentos fora da Classe 1. Acabamos com os carros GT3. É uma filosofia diferente com o sistema de balance of performance”, afirmou Berger. “Eu não diria que é algo que não irá acontecer, mas não é possível dizer neste momento se isso resolverá os problemas do futuro. Há outras coisas que precisamos resolver primeiro. ”

 

Uma das maiores categorias do automobilismo mundial passa por diversos problemas mesmo sendo organizados por pessoas competentes e que sempre estiveram á frente do seu tempo, ajudando a indústria automotiva nos desenvolvimento dos carros alemães; agora a pergunta que fazemos é direta…….”O que acontecerá com o DTM?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *