Com 34 carros no grid e transmissão em TV aberta, Mercedes-Benz Challenge inicia nova fase.

O Mercedes-Benz Challenge, único campeonato no mundo com a chancela da fabricante alemã, abre neste fim de semana em Interlagos sua 11ª temporada com grid farto e transmissão na TV aberta pela primeira vez em sua história.

Com a maior marca dos últimos anos entre carros e pilotos, o MBC terá 41 competidores e 34 carros, divididos nas já conhecidas divisões CLA 45 AMG, com 19 carros, e C300 Cup, com 15. Os atuais campeões, Cesar Fonseca (CLA 45 AMG) e Witold Ramasauskas (C300 Cup), estão entre os confirmados para defenderem seus títulos.

Nesta temporada de 2021, todas as etapas serão transmitidas pela TV Cultura (sendo um VT da prova 1 e a corrida 2 ao vivo logo na sequência) com narração de Osires Jr., comentários de Bruno Vicaria e reportagem de Renata Camargo. A primeira transmissão acontece neste domingo às 11h30 (de Brasília).

A programação do fim de semana se resume a sábado e domingo, com o primeiro dia recebendo dois treinos livres de cada classe e a tomada de tempos, enquanto o dia seguinte fica restrito às corridas – confira todos os horários mais abaixo no texto.

Como funciona o campeonato

– O Mercedes-Benz Challenge é disputado em sistema de rodadas duplas.
– Os carros CLA 45 AMG possuem mais potência que os C300 Cup e largam separados por cerca de 200 metros.
– Cada prova tem duração de 12 voltas ou 30 minutos, com um intervalo de duas horas entre elas.
– A subdivisão Master é para pilotos que completarão ou possuem mais de 48 anos de idade.
– A pole-position vale um ponto extra.
– Os pilotos de cada categoria terão 20 minutos corridos de classificação.
– Só largam pilotos que tenham participado de pelo menos um treino livre no fim e semana.
– A pontuação de cada prova abrange os 20 primeiros colocados.
– As corridas possuem pontuações diferentes para os cinco primeiros (30, 26, 22, 19 e 17 na primeira e 24, 20, 18, 17 e 16 na segunda); já as pontuações do sexto (15 pontos) ao 20º (um ponto) não mudam.
– A última etapa distribuirá dois pontos ao pole e terá 90 pontos em jogo, com a segunda prova valendo o dobro da primeira.
– O piloto que participar apenas da última prova não pontua.
– Ao fim da penúltima etapa, os pilotos podem descartar o pior resultado do ano nas corridas 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *