Audi RS 6 Avant e RS 7 Sportback: linha 2015 chega ao país.

  • Novas versões dos esportivos da Audi têm alterações no design
  • Alto desempenho está no DNA dos modelos RS
  • Tração integral, construção leve, motores ultra potentes e suspensões esportivas

 

Chegam ao Brasil as novas versões dos esportivos Audi RS 6 Avant e RS 7. Com novidades no design, ainda mais atraente e agressivo, os dois modelos topo de linha oferecem um extraordinário desempenho, digno de verdadeiros carros-esporte, e um amplo e confortável interior, com espaço para quatro ocupantes.

 

Tanto o RS 6 Avant como o RS 7 Sportback são impulsionados pelo avançado motor V8 4.0 TFSI de 560 cv. A combinação do poderoso motor V8 biturbo de quatro litros com a tecnologia de cilindros sob demanda (Cylinder on Demand – COD), aliada à tração integral quattro e sua construção de baixo peso, tornam os dois modelos em brilhantes peças de equipamento esportivo. Com toda essa tecnologia, o RS 6 Avant e o RS 7 irão agradar plenamente os fãs de uma condução dinâmica e, simultaneamente, eficiente.

 

Audi RS 6 Avant

 

Uma impressionante combinação entre a praticidade de uma station wagon com o temperamento de um verdadeiro esportivo, o Audi RS 6 Avant traz o mesmo sistema propulsor do RS 7 Sportback: motor V8 biturbo 4.0 TFSI, câmbio esportivo tiptronic com oito marchas e tração integral quattro. Os números de desempenho também são idênticos e a station wagon acelera de 0 a 100 km/h como um verdadeiro carro-esporte em 3,9 segundos, com  velocidade máxima de impressionantes 305 km/h.

 

Station wagons são muito apreciadas como veículos familiares e pelos esportistas ao ar livre, que exigem grandes equipamentos, devido ao seu espaço interno. Exatamente por essas características, a RS 6 Avant se destaca na paisagem urbana e nas estradas por sua aparência radicalmente dinâmica, com elementos aerodinâmicos incorporados à carroceria, baixa altura em relação ao solo, grandes rodas e largos pneus.

 

Linhas bem definidas, enfatizando os traços horizontais, mescladas a superfícies com características quase atléticas, compõem o design preciso e elegante da RS 6 Avant.  O visual foi cuidadosamente refinado na nova versão, com mudanças na grade Singleframe, faróis, entradas de ar, saias laterais, lanternas traseiras e ponteiras do escapamento. Internamente, acabamento em fibra de carbono e os bancos com couro Alcântara também garantem uma bela visão por dentro desse RS.

 

Uma característica importante da RS 6 Avant é sua possibilidade de uso cotidiano. Suas características esportivas podem ser atenuadas, por meio da tecnologia Drive Select, e não provocam reações bruscas na condução urbana. Quando não solicitada a mostrar seus ‘músculos’, a station se comporta como um carro absolutamente para o dia-a-dia. Graças à sua concepção inteligente, reunindo diferentes materiais, a station esportiva tem uma carroceria extremamente rígida e segura. Componentes em alumínio e aço estampado a quente formam a espinha dorsal de uma estrutura leve e garantem um excelente conforto com reduzida vibração. O nível de ruído na cabine também é extremamente baixo.

RS6140004
RS6140004

RS 6 Avant – ficha técnica

 

Motor: 4.0 biturbo FSI

Cilindros: 8 em V

Cilindrada (cm3) / Nº válvulas por cilindro 3.993 / 4

Potência (cv): 560 @ 5.700 – 6.600 rpm

Torque (Nm): 700 @ 1.750 – 5.500 rpm

 

 

Transmissão

Tração quattro®

Câmbio: Tiptronic 8 velocidades

 

Pesos / Capacidades

Peso (kg): 2.010

Comprimento (mm): 4.979

Largura (mm): 1.936

Altura (mm): 1.461

Distância entre eixos (mm): 2.915

Capacidade do tanque de combustível (l) 75

Capacidade do porta-malas (l) 565

 

Performance

Aceleração 0-100 km/h (s): 3,9

Velocidade máxima (km/h): 305

 

RS7 small

Audi RS 7 Sportback

 

O Audi RS 7 Sportback revela sua personalidade dinâmica ao primeiro olhar: o longo capô do motor, as colunas traseiras esportivas fluidas e a forte inclinação na traseira provocam uma flagrante sensação de movimento. As mudanças no design começam pela grade Singleframe com a colmeia preta, típica dos modelos RS, com os cantos agora mais marcados e diferenciados. Pequenas mudanças também foram feitas no para-choques, que se destaca pelas grandes entradas de ar.

 

Os faróis, também adaptados à nova grade, vêm com tecnologia LED como item de série e trazem um novo desenho para as luzes de condução diurna.

 

No elegante interior negro, dominado pelos bancos esportivos RS, os designers revisaram sutilmente o conjunto de instrumentos, os controles de saída de ar das aberturas de ventilação, os “shift-paddles” de mudança de marchas atrás do volante e o emblema quattro no painel de instrumentos. O carro também oferece um painel com tecnologia Head-up Display, que permite o motorista manter os olhos na pista, ao mesmo tempo em que vê as informações do painel.

 

O sistema MMI navigation plus, de série, com MMI touch, agora utiliza a plataforma modular de infotainment de última geração: seu ponto alto é um eficiente processador gráfico desenvolvido pela Nvidia, parceira da Audi. O sistema permite que motorista aprecie uma navegação 3D, TV digital e DVD Player em um sistema de som de alta definição da Bang&Olufen. Destaca-se ainda o acabamento em carbono em algumas partes e bancos revestidos em couro em Alcântara.

 

O motor 4.0 TFSI do Audi RS 7 Sportback disponibiliza 560 cv com 700 Nm de torque entre 1.750 e 5.500 rpm, levando o cupê de cinco portas até 100 km/h em apenas 3,9 segundos e atingindo velocidade máxima de 305 km/h. Para a máxima eficiência, o sistema de cilindros por demanda (Cylinder on Demand – COD), que pode desligar quatro cilindros quando o motor opera sob carga parcial, contribuindo na economia de combustível.

 

Um câmbio tiptronic de oito marchas especialmente desenvolvido para desempenho esportivo, com oitava marcha bastante alongada, direciona a força do motor de oito cilindros para a tração integral permanente quattro, que conta com o diferencial esportivo no eixo traseiro para melhor comportamento em curvas. O mecanismo permite uma distribuição correta de força entre as rodas traseiras e dianteiras para proporcionar maior segurança e diminuição de chance de derrapagens.

 

O Audi RS7 Sportback vem equipado de série com suspensão RS sport plus, mais rígida, com Dynamic Ride Control (DRC – controle dinâmico de rodagem), que praticamente elimina a rolagem da carroceria em curvas. Outro item importante é a direção dinâmica, com relação de redução continuamente variável. Ela permite uma mudança de comportamento do volante, dependendo da velocidade do carro, para criar maior conforto ao condutor. O Sistema de Estabilização Eletrônico (ESC) tem um modo Sport que pode ser ativado caso o condutor deseje, que permite uma condução mais divertida ao exigir um maior controle do motorista para estabilizar o automóvel. O carro também pode ser equipado com Night Vision, que auxilia a visão do motorista em condições noturnas.

 

O Audi RS 7 Sportback 2015 é equipado de série com rodas de liga leve 21 polegadas. Os quatro discos de freio, ventilados internamente, têm design ondulado para redução de peso e são de cerâmica, o que permite seu uso em condições extremas.

 

 

RS 7 Sportback – ficha técnica

 

Motor: 4.0 Biturbo FSI

Cilindros: 8 em V

Cilindrada (cm3) / Nº válvulas por cilindro: 3.993 / 4

Potência (cv): 560 @ 5.700 – 6.600 rpm

Torque (Nm): 700 @ 1.750 – 5.500 rpm

 

Transmissão

Tração: quattro®

Câmbio: Tiptronic 8 velocidades

 

Pesos / Capacidades

Peso (kg): 1.995

Comprimento (mm): 5.012

Largura (mm): 1.911

Altura (mm): 1.419

Distância entre eixos (mm): 2.915

Capacidade do tanque de combustível (l): 75

Capacidade do porta-malas (l): 535

 

Performance

Aceleração 0-100 km/h (s): 3,9

Velocidade máxima (km/h): 305

 

 

 


 

20 anos de desempenho – a história dos Audi RS no Brasil

 

 

 

A sigla RS deriva da palavra alemã Rennsport, que pode ser traduzida como automobilismo esportivo. Ela surgiu em 1994, com a apresentação do Audi RS 2 Avant, o precursor de uma série de modelos derivados de produtos de série com características, até então, exclusivas de carros-esporte. No Brasil, a RS2 foi apresentada oficialmente no Salão Internacional do Automóvel, em fins de 1994, como a perua mais rápida do mundo. A comercialização dela começou em maio de 1995.

 

A quattro GmbH, que fabrica os modelos Audi S e RS, foi fundada em 1983 como uma subsidiária da AUDI AG.  Ela começou comercializando acessórios e iniciou a individualizar carros em 1995. Em 1996, passou a ser a fabricante dos modelos de alta performance da Audi, produzidos com a marca Audi Sport. A empresa hoje tem duas fábricas, em Neckarsulm e Ingolstadt.

 

1994 – Audi RS 2 Avant

 

A Audi abre um novo caminho

 

Apresentado em 1994, o Audi RS 2 Avant foi um desbravador – o primeiro carro-esporte de alto desempenho do mundo com espaço para cinco ocupantes e um grande compartimento de bagagem. O design externo diferenciado e o interior com acabamento refinado também eram dignos de nota.  Seu motor turbo de cinco cilindros com 2,2 litros gerava 315 cv, acelerando o RS 2 Avant da imobilidade a 100 km/h em apenas 5,4 segundos e levando-o até 262 km/h. A Porsche AG, que atuou como parceira no desenvolvimento e produção do carro, fornecia peças como freios e rodas.

O RS 2 Avant não demorou a chegar ao Brasil: apresentado no Salão do Automóvel de 1994, começou a ser vendido no país no ano seguinte.

 

1996 – Audi S6 plus

 

O primeiro carro da quattro GmbH

 

O Audi S6 plus ainda não ostentava o emblema RS, mas foi o primeiro modelo manufaturado pela quattro GmbH. Ele tinha um V8 com 4,2 litros e 326 cv e câmbio manual de seis velocidades. A arrancada até 100 km/h tomava 5,6 segundos. Apesar do S6 plus também ser oferecido como sedã, a maioria dos compradores optou pela versão Avant (perua).

 

2000 – Audi RS 4 Avant

 

Motor compacto e muita potência

 

O desenvolvimento do primeiro RS 4 Avant também envolveu um parceiro, a empresa inglesa Cosworth Technology Ltd. Juntamente com a quattro GmbH, a empresa inglesa ajudou a elevar a potência do V6 biturbo de 2,7 litros para 380 cv. O resultado foi uma arrancada de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos. A procura pelo RS 4 Avant foi tão alta que a Audi teve que dobrar o volume de produção inicialmente planejado.

 

 

2002 – Audi RS 6

 

A força do turbo num grande V8

 

O Audi RS 6 teve sua apresentação em 2002, oferecido tanto como sedã como na versão Avant. Seu V8 4,2 litros, alimentado por dois turbocompressores, gerava 450 cv. A Cosworth se encarregava da montagem do motor de cinco válvulas por cilindro. Com o câmbio tiptronic de cinco marchas de série, o Audi RS 6 acelerava de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos. Ao mesmo tempo, o sistema Dynamic Ride Control (DRC – controle dinâmico de rodagem), também fazia sua estreia. O RS 6 plus chegou em 2004, com potência de 480 cv e velocidade máxima de 280 km/h.

 

2005 – Audi RS 4

 

Dinamismo em três formatos

 

A segunda geração do RS 4 apareceu em 2005, inicialmente como sedã e Avant e, posteriormente, como Cabriolet.  O motor era o totalmente novo V8 de 4,2 litros e alta rotação. A unidade com injeção direta e aspiração natural gerava 420 cv.  O RS 4 Sedan saltava de 0 para 100 km/h em 4,8 segundos.  Entre seus destaques tecnológicos estavam a tração quattro com a nova distribuição assimétrica de torque e freios de cerâmica reforçados com fibra de carbono opcionais.

 

2008 – Audi RS 6

 

O mais potente Audi produzido em série

 

O RS 6 2008 era o carro da Audi produzido em série mais potente até então. Seu

 

V10 biturbo com cinco litros de cilindrada tinha 580 hp – o suficiente para uma arrancada até 100 km/h em 4,6 segundos e velocidade máxima de 280 km/h. As duas linhas de equipamento “plus” que se seguiram, em 2010, permitiam uma velocidade máxima de 303 km/h. Um câmbio tiptronic de seis marchas com trocas rápidas transmitia a força do motor para o sistema de tração quattro. A segunda geração do RS 6 foi oferecida nas versões sedã e Avant.

 

2011 – Audi RS 3 Sportback

 

Potência em forma compacta

 

Com o RS 3 Sportback, a Audi trouxe a filosofia RS para o segmento dos carros compactos premium. O motor turbo 2,5 litros, com cinco cilindros, gerava 340 hp, consumindo pouco mais de nove litros de gasolina por 100 quilômetros rodados. O trem de força incluía um câmbio S tronic de sete velocidades extremamente confiável e uma embreagem hidráulica de discos múltiplos no sistema de tração. O RS 3 Sportback acelerava de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos. Para-lamas de polímero reforçado com fibra de vidro (CFRP) comprovavam a filosofia de projeto com peso reduzido da quattro GmbH.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *