Audi cria competição entre estudantes para desenvolvimento do melhor veículo autopilotado.

  • Empresa alemã oferece prêmio de 10.000 euros para a equipe vencedora do concurso
  • Os participantes desenvolverão software em miniaturas do Q5  autopilotadas
  • Disponível online em: www.audi-autonomous-driving-cucom

 

A Audi está levando a direção autopilotada para miniaturas de um de seus tradicionais modelos. Dez equipes de estudantes se enfrentarão no Audi Autonomous Driving Cup (Campeonato de Direção Autônoma da Audi) para que a marca encontre o modelo com soluções mais eficientes para um carro autopilotado. A Audi fornecerá o hardware – um Audi Q5 em escala de 1:8 – e os jovens especialistas desenvolverão o software.

 

Essa é a edição inaugural do Campeonato de Direção, voltado para estudantes de ciências da computação, engenharia elétrica ou engenharia mecânica. Dez equipes irão competir entre si em um evento público no Audi Museum Mobile nos dias 25 e 26 de março de 2015. “A nossa pista de competição servirá de campo de provas para os softwares dos jovens especialistas. Tráfego na contramão, cruzamentos, situações complicadas de estacionamento e obstáculos que surgem de repente colocarão à prova a precisão da programação feita pelos times,” diz Björn Giesler, um dos organizadores da competição.

 

Um motor elétrico irá acelerar os carros, com tração nas quatro rodas de série, a até 40 km/h. Os estudantes receberão um pacote básico de software para a competição, a partir do qual eles poderão desenvolver sua própria arquitetura que processará os dados dos sensores para interpretar a situação e controlar o carro conforme seja necessário. O objetivo para as equipes será completar a trilha rapidamente com o menor número de erros possível. Pontos serão deduzidos por acidentes, perda de tempo e execução imprecisa. A equipe que conquistar o maior número de pontos ganhará 10.000 euros. O segundo prêmio será de 5.000 euros; e o terceiro prêmio de 1.000 euros.

 

A semelhança entre os modelos de carros e suas contrapartes em tamanho natural vai além do aspecto meramente visual: o ambiente de desenvolvimento do software é exatamente o mesmo usado para testar os sistemas de assistência de direção. De acordo com Giesler, alguns dos desafios são de fato bastante similares àqueles encontrados nos automóveis em desenvolvimento para produção. “Os sensores de medição dos modelos têm de funcionar de forma tão precisa quanto aqueles dos seus irmãos maiores. Estamos entusiasmados para ver as soluções inovadoras que os estudantes irão criar.”

 

Um vídeo sobre o Audi Autonomous Driving Cup 2015 a seguir:

https://youtu.be/ORUcfyEZhNs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *