Aston Martin quer estar mais envolvida na Fórmula 1.

No âmbito das especulações referentes à possibilidade da Aston Martin tornar-se o principal patrocinador da Red Bull na temporada de 2018, Andy Palmer, CEO da Aston Martin, afirmou que o construtor britânico de veículos esportivos está interessado em aprofundar o seu envolvimento com a Fórmula 1. “Queremos estar mais envolvidos na competição”, disse Andy Palmer ao Channel 4, enquanto assistia ao vivo o Grande Prêmio de Singapura, no último domingo.

A Red Bull e Aston Martin mantêm um relação comercial desde do ano passado, a equipe de Fórmula 1 exibe o logotipo da Aston Martin nos seus carros de competição. O designer Andrian Newey, responsável pelos carros de competição da Red Bull equipados com motor Renault que ganharam 4 títulos consecutivos entre 2010 e 2013, também já trabalhou com a Aston Martin no desenvolvimento do super desportivo AM-RB 001 Valkyrie.

Os responsáveis pela Fórmula 1 estão ponderando que tipo de motor poderá equipar os veículos quando o contrato atual expirar em 2020. O objectivo é reduzir custos e permitir o uso de um motor menos complexo que o atual V6 de 1,6 litros com turbo híbrido, de forma a tornar mais atrativo o envolvimento na competição por parte de fabricantes automóveis.

“Estamos atualmente a estudar o motor de 2021. Se for criada nova legislação que permita reduzir custos de produção, a Aston Martin gostaria de se envolver no seu desenvolvimento”, afirmou Andy Palmer.

A Aston Martin, fundada em 1913, competiu na Fórmula 1 pela última vez em 1960.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *