Às vésperas da 3ª etapa, KantanKart destaca equilíbrio e competitividade da categoria.

Em 12 dias a competição chega a Nova Odessa. Fortunato e Coletta são líderes, mas não há favoritos.

Após cerca de 50 dias sem provas, em virtude da intensa agenda dos kartistas pela conclusão dos campeonatos estaduais regulares, o KantanKart realizará a terceira etapa entre os dias 13 e 15 de dezembro no Kartódromo MMOA, em Nova Odessa, distante 120 Km da capital paulista.

A competição chega à terceira etapa com alta competitividade e equilíbrio entre os participantes, o que torna impossível falar em favoritismo. Na classe principal a liderança é do paulista Artur Fortunato, que venceu as duas etapas anteriores, mas enfrentou forte concorrência dos também paulistas Enzo Bortoleto e Guilherme Baldin, além do goiano João Rosate e do mineiro João Pedro Guim.

Pela U13 Marcel Coletta é o líder, mas tem concorrentes de peso como Vinicius Ponce, que estreou no campeonato com vitórias em Guaratinguetá e por pouco não venceu a etapa. Os paulistas ainda vêm a evolução dos conterrâneos Guilherme Peixoto, Rafael Reis e Duda Naves, que a cada etapa tornam as corridas mais disputadas.

Os dados comprovam a tendência de equilíbrio cada vez maior. Em Paulínia, na primeira etapa do campeonato, a somatória de pontos ao final das quatro baterias (antes da repontuação para classificação do campeonato) colocava o líder Fortunato com vantagem de 18 pontos sobre Bortoleto, o segundo. Já na segunda etapa, em Guaratinguetá, 18 pontos era a diferença entre o primeiro e o quarto colocados. Na U13, Marcel Coletta venceu a primeira etapa após colocar 11 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, mas em Guaratinguetá venceu por diferença de apenas 1 ponto.

“Realmente é difícil falar em favoritos. Alguns pilotos se adaptaram mais rapidamente ao equipamento e estão à frente no campeonato, mas agora vemos que todos estão bem adaptados e as corridas serão cada vez mais disputadas” afirma Walter Savaglia, organizador do KantanKart.

Além da competitividade, a performance dos equipamentos da fabricante italiana PCR tem sido elogiada. As customizações feitas pela equipe técnica do KantanKart e o maior aprendizado de pilotos e equipes sobre como lidar com os motores resultaram em um índice mínimo de quebras na segunda etapa.

“Fizemos customizações que já foram levadas pelo engenheiro da PCR para a Itália, pois eles acharam ótimas as nossas modificações. Além disso, os preparadores e pilotos entenderam muito bem como lidar com o equipamento para não quebrar as embreagens e outros componentes” disse Savaglia. “Estamos felizes com esta evolução. Temos um grande estoque de peças de reposição, elas não vão faltar, mas nós preferimos que não quebrem” finalizou.

O Kantan Kart é promovido pela MMKT Sports Marketing, operacionalizado pela Ascot Racing, conta com supervisão da Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP), patrocínio da PlayTV, fornecimento de chassis e motores da PCR e apoio de AmericaNet, UNS Idiomas, Cartone Design, X-Trax, Clube Helvetia, MotorBiz Marketing Esportivo e RF1 Serviços Jornalísticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *