Fórmula 1 – Haas confirma Grosjean como piloto para estreia na temporada 2016.

Depois de 30 anos, uma equipe norte-americana fará parte do grid do Mundial de F1. A Haas F1 Team, com sede em Kannapolis, na Carolina do Norte, anunciou nesta terça-feira (29) um de seus pilotos para a temporada de estreia, em 2016: o experiente Romain Grosjean quebra o cordão umbilical com Enstone e vem para ser o líder do time.

A Haas F1 Team é a mais nova equipe a entrar de cabeça no mundo da F1. O time que chegará ao mais cobiçado grid do automobilismo mundial em 2016 nasce forte, com um bom aporte financeiro e ótima estrutura técnica, tanto nos Estados Unidos como também na Europa e, ainda por cima, contará com uma importante parceria de ninguém menos que a Ferrari, a mais tradicional escuderia da categoria. E nesta terça-feira (29), na sede em Kannapolis, na Carolina do Norte, o time chefiado por Gene Haas anunciou via internet o que já vinha sendo ventilado nas últimas semanas: Romain Grosjean será um dos pilotos para a temporada de estreia no ano que vem.

Grosjean, aos 29 anos, é um dos bons pilotos de sua geração. Nascido em Genebra, o franco-suíço começou sua carreira na F1 como substituto de Nelsinho Piquet na Renault. Romain, quase sempre vinculado à montadora de Viry-Châtillon, voltou ao grid em 2012, sendo apoiado pela marca diamante, como piloto da Lotus, ao lado do experiente Kimi Räikkönen.

Talentosíssimo e muito arrojado, Grosjean combinou grandes resultados, como os pódios nos GPs do Bahrein, Canadá e Hungria, com muitas trapalhadas na pista, como o forte acidente protagonizado por ele na largada do GP da Bélgica daquele ano. Não à toa, o piloto acabou levando o apelido de ‘maníaco da primeira volta’. Mas depois daquele episódio, no qual Romain foi suspenso por uma corrida, sua evolução foi nítida.

Em 2013, Grosjean conquistou nada menos que seis pódios naquele que foi o melhor ano da Lotus. Pra o ano seguinte, Romain seguiu na equipe, mas viu o enfraquecimento do time com a saída de Kimi para a Ferrari e sua substituição por Pastor Maldonado. Ao todo, seus melhores resultados nesta temporada foram apenas dois oitavos lugares. Para 2015, com motor Mercedes no lugar dos Renault, a Lotus melhorou um pouco, e Grosjean conseguiu o melhor resultado do time em quase dois anos: terceiro lugar no GP da Bélgica.

Mas eis que era chegada a hora de cortar o cordão umbilical que o ligava à equipe de Enstone. Sem medo de correr riscos, Grosjean assumiu o desafio e será a referência da Haas para seu ano de estreia na F1.

“Pensar sobre o futuro e a carreira é importante. Conheci o projeto há alguns anos através da imprensa, depois tive a chance de conhecer o Gene e o que ele queria fazer. E vi que a abordagem deles pode ter bastante sucesso. Se vamos correr na F1, não é para ficar em último, é para fazer o melhor como piloto e terminar no pódio”, afirmou o franco-suíço durante o anúncio na sede da Haas em Kannapolis. Chamou a atenção o fato de Romain já estar vestido com o uniforme de sua nova equipe mesmo ainda sob contrato com a Lotus, prática pouco usual na F1 dos dias de hoje.

Grosjean mostrou absoluta confiança na nova equipe e acredita que a Haas tem tudo até mesmo para somar pontos no seu ano de estreia na F1. “Pelo o que vi agora, acredito que vamos conseguir andar logo de cara, sem enfrentar os problemas normais de uma equipe nova. Acho que dá para pensar em marcar pontos no começo do ano para essa nova equipe norte-americana.”

Por sua vez, Gene Haas exaltou a chegada de Grosjean para ser a grande referência do time em termos de experiência na categoria. “Isso é parte da nossa estratégia de longo prazo. Sempre dissemos que queríamos um piloto experiente para nos liderar em 2016. A F1 é um meio complicado, e o melhor modo de aprender é aprender junto com os outros. Romain era um dos vários candidatos, está na F1 há muitos anos, tem sido um piloto excelente para a Lotus.”

“Vi vários vídeos seus, o que impressiona é que ele marcou pontos em todas as temporadas, e este tem que ser o nosso primeiro objetivo: marcar pontos. É uma peça do quebra-cabeça. Ele vai ser o nosso primeiro piloto e vai nos ajudar a fazer a operação da equipe de F1”, acrescentou o dono da mais nova equipe da categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *