Dakar 2018: Polaris leva 5 duplas na disputa pelo título.

Enquanto a corrida mais difícil do mundo se prepara para entrar em ação novamente em Janeiro, os grandes vencedores do Dakar, a bordo dos UTVs, estão mais preparados do que nunca para defender seus títulos.

A Polaris se tornou a primeira vencedora oficial do Dakar na categoria UTV em 2017, depois que a dupla brasileira Leandro Torres e Lourival Roldan conquistou o título no seu RZR XP 1000. Em 2018, a marca participa do evento com um time super experiente de base francesa, encampando cinco RZRs XP 1000 e RZR XP Turbo especialmente preparados.

Após deixar o Porto de Le Havre, em Novembro, os Polaris RZRs já iniciaram sua jornada ao Peru, onde terá início o Dakar 2018 – a 40ª. edição da corrida mais difícil do mundo.

O time Polaris Xtreme Plus de 2018 tem cinco duplas de pilotos e navegadores de diferentes nacionalidades, com o objetivo de trazer para casa a vitória na categoria pelo segundo ano consecutivo.

 

Com início marcado para o dia 6 de Janeiro, a edição 2018 do Dakar será dividida em sete estágios, abrangendo mais de 8 mil quilômetros no total, sendo desses, 4 mil km de disputas. O ponto final será em Córdoba, no sábado, dia 20 de Janeiro – onde os competidores poderão aproveitar o “Fernando” – nome local dado ao drink nacional.

 

“Ano passado nós fomos ao Dakar com um line-up forte e voltamos com a vitória. Este ano pretendemos fazer o mesmo. Temos pilotos e navegadores do Peru, Brasil, França, Espanha e Suíça. Nós levamos bastante tempo nos preparando para isso e com a performance e confiabilidade da Polaris, nosso objetivo é simples: Defender nosso título”, disse o diretor da equipe Polaris Xtreme Plus Marco Piana.

 

 

 

Este é o time Polaris Xtreme Plus completo:

 

Anibal Aliaga (Peru) e Juan Pedro Cilloniz (Peru) – #388

 

Será a primeira vez que Anibal participará do Dakar. Este ano, ele completou seis etapas do Campeonato Peruano de Rali Cross Country. Em 2015 ele terminou em segundo lugar. Ele tem um pedigree forte de corridas: nove vezes campeão nacional de jet ski, duas vezes campeão sul americano e campeão mundial de jet Raid – prova de longa distância em jet ski – em 2016.

 

“Para este Dakar, com a qualidade de apoio do Polaris Xtreme Plus, meu objetivo não é apenas cruzar a linha de chegada ou subir no pódio. Eu acredito que temos uma forte chance de ganhar o título. Estou treinando duro para conseguir um bom resultado”, conta Anibal.

 

 

Claude Fournier (France) e Hervé Lavergne (França) – #387

 

Claude participou no Dakar de 1991 com um Toyota e correu o Rallye Raid em 2017. Ele particou de todas as grandes corridas do ano e alcançou o pódio no Campeonato Mundial T3 da Fia de Cross Country. O navegador, Hervé é extremamente experiente, com 4 Dakars na bagagem, duas Africa Races e muitos ralis da Taça Fia Cross Country.

 

“Estou feliz que estarei terminando a temporada de corridas de 2017 no Dakar. Eu pude ir até a cidade de Dakar, no Senegal em 1991 e farei o meu melhor para chegar a Cordoba neste ano. Hervé é muito mais que um navegador. Nós fizemos uma grande temporada juntos e sei que que estará sempre me ajudando, mesmo nas situações mais difíceis”, diz Claude.

 

 

Patrice Garrouste (France) e Steven Grenier (Switzerland) – #361

 

Patrice vem de um histórico de corridas em circuito – onde ele subiu ao pódio muitas vezes ao longo da carreira. Ele sempre amou correr o cross country e ao longo dos últimos anos, ele participou de inúmeras provas da Taça Fia Cross Country com a equipe Polaris Xtreme Plus. Em 2016, ele correu o Dakar em um caminhão DAF e terminou em 22º. Na geral.

Steven reflete a essência da equipe XP. Ele é membro da equipe que foi crucial para um grande número de sucessos do time. Engenheiro de 35 anos, ele construiu o primeiro XP900XT+20 que venceu o Dakar com Willy Alcaraz em 2012. Ele também desenvolveu o XP1000XT+30, que chega na final em toda corrida que participa. Steven correu com Marco, diretor da equipe Polaris Xtreme Plus, na assistência rápida de CaminhOes e Carros no Dakar por cinco vezes. Este ano, ele e Patrice estarão correndo com o RZR XP Turbo.

 

“Correr nas dunas é um dos meus pontos fortes, então entrar nesta corrida com a nova máquina Turbo e o Steven como meu navegador, me faz acreditar que teremos uma ótima corrida”, conta Patrice.

 

“Essa será minha primeira experiência como navegador em um carro rápido e somente para correr – em vez de prestar assistência também- então será um grande desafio. Eu tenho trabalhado no desenvolvimento do Turbo, então eu conheço bem o carro. Nós tentaremos nos divertir e fazer o nosso melhor”, diz Steven.

 

 

José Luis Peña (Spain) e Rafael Tornabell (Espanha) – #396

 

José Luis Peña começou a correr há poucos anos no Espanhol de Rally Cross Country com um Polaris, e desde então não parou mais. Este ano, ele terminou em segundo na geral do Campeonato Nacional da Espanha e também correu o Rally Morocco Oilibya, como seu primeiro verdadeiro rally de longa duração e chegou em segundo lugar na categoria T3. O Dakar 2018 será sua primeira grande aventura e o objetivo é conseguir terminar.

 

O navegador será o super experiente Rafael Tornabell – um piloto com tanto currículo que é impossível listar todas as suas conquistas. Esta será sua 20ª. vez no Dakar.

 

“Competir no Dakar é meu sonho. Desde minha primeira corrida no Campeonato Nacional Espanhol, meu objetivo era me preparar para o Dakar. E agora, aqui estou! Encontrei o Marco em Maio e após observar o trabalho brilhante que o Polaris Xtreme Plus faz, eu soube que poderia conquistar meu sonho com eles. Tenho certeza que ter o Rafa comigo é a chave do nosso sucesso”, diz José Luis Peña.

 

“Este será meu vigésimo Dakar, mas para mim, é sempre como se fosse a primeira vez. Eu amo o que eu faço. Amo Rally – é minha vida- , então ajudar uma pessoa maravilhosa como o José Luis chegar até Cordoba será um prazer. Eu corri com o Polaris Xtreme Plus por 4 anos e sei que eles também farão tudo o que puderem para que esse sonho se torne realidade”, conta Rafael.

 

José Jorge “Zeca” Sawaya (Brazil) e Marcelo Haseyama (Brasil) – #378

 

Eles correm juntos há algum tempo, então José Jorge Sawaya e Marcelo Haseyama se conhecem muito bem e já atingiram resultados fantásticos.

 

José Jorge Sawaya, conhecido por todos como “Zeca”, começou a correr o Rali dos Sertões de motocicleta e em 2017, terminou em quarto lugar na categoria UTV. Ele é muito amigo do grande vencedor da categoria UTV 2017 Leandro Torres, que sugeriu a Zeca entrar para o time Polaris Xtreme Plus e participar do Dakar.

 

“Meu grande amigo Leandro Torres me disse que esse era o caminho a seguir se quiséssemos competir no Dakar. Então, nós vamos e tentaremos trazer de volta ao Brasil o lendário troféu do Dakar!”

 

O time Polaris Xtreme Plus não termina simplesmente nos 5 carros Polaris preparados. A equipe toda está por trás dos esforços para o Dakar – com o diretor Marco Piana também assumindo lugar na corrida em um Toyota T2 de assistência rápida com David Giovanetti, o mecânico técnico da Polaris. Além do caminhão, a equipe contará com mais 6 caminhões 6×6 que carregarão mais de 30 toneladas de material e três carros de apoio na estrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *