Campeão da GP2 critica escolha de Felipe Nasr para integrar a F1

Atual campeão da GP2, Jolyon Palmer está irritado por não ter conseguido uma equipe para correr na F1 em 2015. Para o piloto, o título deveria ser suficiente para garantir a ele uma vaga na principal categoria do automobilismo mundial. Porém, o britânico, de 23 anos, que garantiu o campeonato na GP2 no GP de Sochi, na Rússia, uma etapa antes do término da competição, se viu sem lugar, pois a Sauber optou pelo brasileiro Felipe Nasr.

Palmer não gostou da escolha da escuderia pelo brasileiro, derrotado por ele neste ano na GP2. Ele lembrou que ao longo da temporada foi melhor que Nasr.

– É realmente desapontador, porque as pessoas que eu venci estão no grid e não tem nada que eu possa fazer a respeito. Ganhei o campeonato com uma etapa de antecipação, fiz absolutamente tudo que podia neste ano e ganhei o título da GP2 também com um pouco de estilo, e o cara que eu bati confortavelmente o ano todo está no grid – afirmou o britânico, destacando que o brasileiro tem o patrocínio do banco do Brasil, o que seria sido, na opinião dele, o diferencial no ato da escolha:

– Mas este é o estado da F1 neste ano. Ele tem apoio e a Sauber precisa do apoio”, ressaltou, se referindo ao patrocínio do Banco do Brasil. “Fico muito amargo se penso muito nisso, então o melhor é focar no que posso fazer, não me preocupar com o que os outros estão fazendo e maximizar o meu próprio futuro.

O brasileiro Felipe Nasr, de 22 anos, terminou a temporada na GP2 na terceira colocação. No GP de Soschi, quando Palmer sagrou-se campeão, ele ainda alimentava o sonho de conquistar o título da categoria. Palmer disse que a não escolha do campeão da GP2 para o grid afeta a credibilidade da F1. O britânico elogiou Nasr, mas ressaltou que, em 2015, o lugar na categoria deveria ser dele.

– Acho que é, definitivamente, uma mensagem ruim, porque qual o sentido de vencer se isso não te coloca à frente do cara que terminou em terceiro no campeonato?”, questionou. “Nasr mostrou que ele também é um bom piloto e provavelmente merece um lugar na F1, mas vencê-lo deveria me credenciar para um lugar na F1 – afirmou.

Palmer é o terceiro campeão seguido da GP2 que não consegue vaga na F1. Além dele, Davide Valsecchi e Fabio Leimer ficaram fora. A GP2 Series foi criada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), em 2015, com objetivo de preparar e revelar jovens pilotos para a Fórmula 1.

O alemães Nico Rosberg, Nico Hülkenberg e Timo Glock, o inglês Lewis Hamilton, o venezuelano Pastor Maldonado, Romain Grosjean, foram alguns pilotos que conquistaram o título da GP2 e que depois integraram a F1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *