24 Horas de Le Mans – A vitória quase inacreditável do Porsche #2 nas 24 Horas de Le Mans.

Amigos da Veloxtv, primeiramente gostaríamos de agradecer a vocês internautas que ficaram ligados em nossas matérias sobre a épica prova deste domingo em Le Mans e também que assistiram as mais de 50 horas de “transmissões” que disponibilizamos para todos.

Vamos á vitória épica da Porsche:

A Porsche esteve prestes a perder esta 85ª edição das 24 Horas de Le Mans, quando viu o 919 Hybrid # 1 parar a quatro horas do fim, mas depois viu renascer as esperanças quando o seu outro carro, o # 2, logrou uma recuperação espetacular – de último para primeiro em exatas 19h21m; depois de na primeira parte da corrida ter ‘caído’ na classificação e ter, naquela parte de prova, ter ficado a 17 voltas do primeiro; entretanto Timo Bernhard, Brendon Hartley e Earl Bamber nunca deixaram de acreditar e acabaram por se impor, anulando a diferença de duas voltas que tinham a duas horas do fim, e conseguindo mesmo ganhar uma volta sobre os segundos colocados. Para o alemão e também para Bamber foi a segunda vez que se impuseram em La Sarthe, enquanto que para Hartley foi a tão perseguida primeira vitória.

Mesmo perdendo a liderança a pouco mais de uma hora do final, a equipe do Oreca # 38 da Jackie Chan DC Raing tem de ser considerada como uma das heroínas da prova, já que para além do triunfo em LMP2 juntaram também um segundo lugar absoluto com que nunca tinham sonhado. Mérito para a equipe chinesa apoiada pela Jota Sport e para os seus pilotos, Ho-Pin Tung, Thomas Laurent e Oliver Jarvis. Terminaram com mais de três voltas de vantagem sobre os segundos da classe, Nelson Piquet Jr, David Henmeier Hanson e Mathias Beche. Para completar a festa na Jackie Chand DC Racing o fato do outro Oreca da equipe, o # 37 de David Cheng, Tristan Gommendy e Alex Brundle. Duas posições abaixo Filipe Albuquerque fez uma prova excelente juntamente com Will Owen e Hugo de Sadeleer, atendendo ao fato do Ligier # 32 da United Autosports não ter a competitividade dos Oreca 07 Gibson.

Depois da Aston Martin ter dominado praticamente toda a prova em GTE Pro, ora com o Vantage # 95, ora com o # 97, a corrida decidiu-se na última volta, quando um furo tirou o  Corvette C7 R # 63 de Jan Magnussen, Antonio Garcia e Jordan Taylor da luta pelo triunfo, que sorriu assim a  Jonathan Adam, Darren Turner e o brasileiro Daniel Serra, depois de Adam ter chegado a passar Taylor a quatro minutos do fim em Mulsanne. Isso acabou por relegar o Corvette para o terceiro posto, atrás do Ford GT # 67 de Harry Tincknell, Andy Priaulx e Pipo Derani.

Na GTE Am Dries Vanthoor, Will Stevens e Robert Simth garantiram um triunfo claro para o Ferrari 488 da JMW Motorsport, depois de assumirem a liderança durante a madrugada, tirando partido também do azar sofrido por Pedro Lamy. O pódio da classe foi completado por Marco Cioci, Aaron Scott e Duncan Camero, no Ferrari 488 # 55 da Spirit of Race, e por Cooper McNeil, William Sweedler e Towsend Bell no Ferrari 488 # 62 da Scuderia Corsa. Pedro Lamy teve de contentar-se com o oitavo lugar no Aston Martin # 98 que dividiu com Mathias Lauda e Paul Dalla Lana, enquanto Álvaro Parente foi 11º no Ferrari 488# 60 da Clearwater que partilhou com Richard Wee e Hiroki Katoh.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *